Livro: Os 13 Porquês - Jay Asher

quinta-feira, abril 20, 2017

Os 13 PorquêsAo voltar da escola, Clay Jensen encontra na porta de casa um misterioso pacote com seu nome. Dentro, ele descobre várias fitas cassetes. O garoto ouve as gravações e se dá conta de que elas foram feitas por Hannah Baker, uma colega de classe e antiga paquera, que cometeu suicídio duas semanas atrás. Nas fitas, Hannah explica que existem treze motivos que a levaram à decisão de se matar. Clay é um desses motivos. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.
Vai ignorar este livro? Bem-vindo à sua fita.

Cercada por todo alvoroço envolvendo a série, resolvi ler o livro antes de assisti-la. É um assunto que sempre me desperta interesse, em vista que meu período escolar também é uma época obscura, para se recordar. Ora me identifico com os personagens, ora me conscientizo que há fatos piores ao redor. Sempre tem! E vocês não sabem o quanto de ódio que eu sinto, ao ver pessoas comentando: Mas, isso é frescura... _|_

"Se bem que, se eu quisesse uma lembrança, poderia ter feito cópia das fitas ou guardado o mapa. Mas nunca mais quero ouvir aquelas fitas de novo, mesmo porque a voz dela jamais vai sair da minha cabeça. E as casas, as ruas e o colégio estarão ali para me lembrar."

Nas primeiras páginas de Os 13 Porquês, conhecemos Clay Jensen. Ele está numa agência de correios. Afinal, ele precisa repassar o pacote misterioso que recebera vinte e quatro horas atrás - é gente, no livro ele escuta tudo rapidinho, ha! -, como se estivesse seguindo as regras. As regras de Hannah Baker.

Hannah cometera suicídio duas semanas antes. Os motivos que a sufocaram, foram gravados em sete fitas cassetes. Os treze porquês que destruíram seu emocional aos poucos. Mas, não há apenas um lado negativo, havia também uma chama de esperança e, é por isso que as ouvimos a partir de Clay. Nas fitas, Hannah nos apresenta os pedaços de sua bola de neve. Uma brincadeira de mau gosto entre colegas de classe que trouxe liberdade para outras pessoas, debocharem dela. O dito slut-shaming. Amizades que deveriam confortá-la, apenas a usam. Aqueles que assistem, mas nada fazem. Abusos e um caminho sem volta, até que a bola se desfez. As últimas fitas, acabaram comigo.

Clay não foi o primeiro a receber as fitas, então, acompanhamos pouco dos resultados em relação alguns relatos que Hannah gravou e claro, há hipocrisia.  Aquele que acha, que sua culpa não conta, mas o outro merece punição. Há outros, que eu gostaria de ter visto a personalidade pós-fita, mas o autor não chega a relatar. Aliás, esse é um dos problemas da narrativa: o autor não valoriza o que tem, em muitas partes.

"Espero que vocês estejam prontos, porque vou contar aqui a história da minha vida. Mais especificamente, por que ela chegou ao fim. E, se estiver escutando estas fitas você é um dos motivos."

Visando a saúde mental juvenil, Os 13 Porquês é uma leitura válida e questionadora. O ambiente escolar e as perseguições, estão presentes. As festas, os populares e os que desejam a popularidade. A maneira que pequenas ações podem gerar um grande impacto nas pessoas. No meio disso tudo estava Hannah - que ao meu ver - precisava e muito de uma boa amizade e ninguém o sabia, mas sabiam muito bem como a expor e ser machista. A empatia estava em falta até de seus pais, que viviam para o trabalho, de acordo com ela.

A escrita de Jay Asher é fluída e os fatos são verossímeis, mas ao mesclar os pensamentos de Clay com as gravações de Hannah, pode soar confusa. Ambos personagens são bem construídos e além deles destaco Tony - melhor amigo do Clay - que foi super bacana com ele e me deixou imaginando coisas ruins, por um tempo, mas é adorável. Contudo, o autor peca pela falta de uma abordagem maior sob os coadjuvantes e uma visão familiar. Sério mesmo que um filho se suicida e o sentimento dos pais, não importa ao leitor? Fora o fato que, Clay menciona que não houve funeral. Por quê??????? Muitas migalhas que apontam para uma continuação e sinceramente, nem estranharia se ele decidisse lançar um segundo livro, agora...

Entretanto, é uma leitura super recomendada e gosto muito que o assunto entra cada vez mais em pauta, e comecem a analisar com outra mente. Tenham mais empatia. Prefiram ser mais amigos do que inimigos dos seus colegas de classe. Pensem que futuramente, vocês serão pais e seus filhos passarão por tudo isso no período escolar, também. E claro, RESPEITA AS MINAS!!!

"Não dá para tomar a decisão de deixar de se ver para sempre. Não dá para tomar a decisão de desligar aquele ruído dentro da sua cabeça."

A edição está bem feita, com uma boa revisão e uma diagramação atrativa. Nas páginas finais, há uma entrevista com o autor, que nos conta como toda a ideia nasceu e parte de sua pesquisa.

Autor: Jay Asher
Título Original: Thirteen Reasons Why
Origem: Literatura Americana
Editora: Ática
Tradução: José Augusto Lemos
ISBN: 9788508126651
Publicação: 2009
Páginas: 256
Série: Não
O Que Tem?: Suicídio, Bullying, Período Escolar

You Might Also Like

23 COMENTÁRIOS

  1. Oi, Nana

    Eu quis ler antes da série estrear, mas não achava a edição antiga em lugar nenhum. A nova edição, por sua vez, está quase 50 reais, um absurdo! E como eu não leii PDF vou ter que esperar baixar.
    Eu acho o tema muito pertinente e acho que será uma leitura que terei que fazer aos poucos, sabe? Para absorver melhor.

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Nana, sua resenha está excelente! Antes de ter a série eu nunca tinha sentido muita vontade de ler esse livro (eu evito temas muito pesados), mas agora a cada resenha que leio minha visão fica mais positiva sobre ele, haha. Uma hora vai!
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Nana!
    Ainda não li o livro, mas é um desejo antigo meu; cobiço esse livro há anos e nunca consegui comprá-lo. /cry
    Eu acho que terei uma opinião superparecida com a sua. Os pontos que mencionou muito provavelmente me deixarão com os sentimentos que você vivenciou; as falhas realmente são notórias.
    Espero fazer a leitura ainda este ano (não aguento esperar mais) e pretendo compartilhar minha opinião no blog.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Hey Nana!
    Eu lembro que li esse livro faz alguns anos no epub. É pesado né? Lembro que tinha achado a escrita do autor faltando alguma coisa... Mas vai por mim: todo o desespero que nã ficou bem explicado foi muito mostrado na série
    mas foi um experiência positiva, né?
    Acho que ambos super se complementam mas precisaria ler os 13 porques de novo também...
    Tony é um mixteriooooo
    edição é muito bonita né?
    Oloco <3
    Sim!!! KKKKKK BEM, aí acho que o Beneditinho vai te agraddar mais KKK eu não imaginava o Cumberbatch! Mas acho que ele é muito dr estranho!
    Obrigada <3
    Tudo bem rsrs AI EU VIIII QUE MUDOU SEU BLOG, vim cáÁ VISITAR NANINHA <3
    ADOREI O NOME, muito sucesso nessa nova fase <3
    Pâm - www.interruptedreamer.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Nana.
    Eu já queria muito ler esse livro antes do surgimento da série. Agora, me sinto na obrigação de lê-lo para poder conferir essa série que tá todo mundo comentando.
    Acho esse tipo de leitura pesada, mas também válida.
    Também detesto quando as pessoas julgam dizendo que é frescura. Só quem passa por esse tipo de situação sabe o quão difícil é para alguns pessoas suportar.

    Abraço!
    http://tudoonlinevirtual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. OI NANA

    mesmo muito antes de sonharem em fazer a série, eu já era loka pra ler esse livro. Toda a temática adolescente com esse peso trevoso me interessa. Não entendo porque, mas simplesmente passei a aceitar que sou assim HAHAHAHAHAH

    então... tenho visto a série e tô achando bem pesado. Muito tema forte num só lugar. Imagino como o livro deve ser muito mais intenso (leituras sempre me são mais intensas).

    E fiquei curiosa com isso do Clay escutar as fitas rapidinho HAHAHAH como será que isso se desenrola no livro?

    beeeeeeeeeeeeijo
    beinghellz.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, Nana!
    Estou lendo o livro agora pelo mesmo motivo que você: quero passar pela leitura antes de ver a série. Esse assunto é mesmo muito importante e tenho achado bacana as discussões que a série (livros têm sempre menos visibilidade, né?!) tem trazido à tona. Pelo que disse na resenha, algumas coisas bem relevantes foram deixadas de lado ou tratadas superficialmente, ainda que não tenham comprometido a qualidade do livro. Vamos ver se vem um segundo por aí então...

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  8. Oi Nana! Finalmente teve uma boa promoção e eu comprei este livro, não vejo a hora de ler. A série tem gerado muita polêmica e estou super curiosa.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  9. Oi Nana,
    Já conhecia o livro e também vi toda a divulgação sobre a série, e apesar de achar importante toda á discussão sobre o assunto, ainda tenho dúvidas se vou ler e assistir a série. Ótima resenha!!

    *bye*
    Marla
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. "Vai ignorar esse livro? Bem-vindo a sua fita" HAHAHHAA socorro, já comecei a resenha amando! Ainda não li o livro, mas assisti a série e achei bem pesada mas também bem necessária, não sei se eu teria estômago pra ler o livro, mas mesmo assim quero arriscar, parece ser uma boa leitura. Concordo contigo que queria saber mais sobre o pós de alguns personagens e que algumas coisas ficaram inacabadas na série também, por isso tenho esperança de uma segunda temporada/segundo livro. E outra, no livro a Hannah também não deixa nem um recadinho pros pais? Porque, na série, ela não deixa nada, e eles parecem que se importam bastante com ela (percebi pela resenha que no livro eles vivem mais pro trabalho, mas na série não pareceram tão ausentes, sabe?). Adorei a resenha, e gosto muito da reflexão que a história passa. A gente tá precisando de mais empatia e mais respeito urgente!
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
  11. Amei a resenha hahaha Eu terminei a série simplesmente acabada! O livro com certeza está na minha lista de prioridades da vida!

    Beijão
    www.cretinaliteraria.com

    ResponderExcluir
  12. Ainda não li o livro mas assisti a série confesso que fiquei bastante intrigada com muitas diferenças do livro e a série gosto disso.
    Abraços!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marília,
      Acho que a maior diferença é o tempo que o Clay leva para escutar as fitas haha
      bjs e obrigada por comentar ♥

      Excluir
  13. Oi, Nana! Tudo bem? Eu não li o livro, mas estou vendo a série e curtindo muito. Lá não está havendo esse problema de ter o destaque só pro Clay. Todo mundo tem seu tempo de tela e os pais da Hannah tem bastante destaque. Adorei a resenha! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Gostei muito da sua resenha, essa série tem feito muito sucesso no mundo inteiro e eu acho o enredo muito importante e interessante. Tenho muita vontade de ler o livro e assistir a série sim.
    Mil beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  15. Olá, Nana.
    Eu li esse livro tem alguns anos já. E quando li eu tinha acabado de ler outro com o mesmo tema e achei ele tão fraco comparado ao outro. Mas agora assistindo a série eu gostei bastante, mais do que do livro. Acho bom que muitas pessoas assistam e se possível mude suas atitudes e pensamentos.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  16. Oi Nana, sua linda, tudo bem?
    Jpa vi algumas pessoas com a mesma opinião que a sua, que o livro não é tão bom. Mas parece que a série consegue emocionar mais. Apesar de que está causando a maior polêmica. Eu li que parece que na série "esqueceram" de passar a mensagem de que o suicídio não é a saída. Parece que não houve a lição e a mensagem de esperança que deveria constar ali, podendo influenciar negativamente as pessoas com o mesmo problema a cometerem suicídio também. Eu ainda não vi e nem li, mas independentemente das falhas em ambos, não podemos negar: a discussão está aberta, todos estão falando e comentando. O que é essencial para gerar mudanças. Adorei sua resenha!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi, Nana.
    A série está dando o que falar, né? Ainda não vi.
    O livro parece bom, apesar de alguns errinhos que você mencionou e que realmente faz sentido.
    Não ter mostrado mais dos coadjuvantes, dos pais, não ter funeral...
    O Clay ouviu as fitas bem rápido, né?
    Quero muito ver esse seriado porque esse tema é muito instigante pra mim.
    Abraços.
    Diego || Diego Morais Viana

    ResponderExcluir
  18. Boa noite,
    E ai, tudo bem?
    Eu já havia lido o livro e achei muito foda. O tema suicidio foi bem elaborado, faz você pensar na visão do outro.
    Sabe o que me lembra? uma música do Avenged Sevenfold. "I won`t see you tonight". Ouça. é dividida em duas partes kkk

    Adorei o selo Chikorita de qualidade kkkkk

    Muito obrigado pelas palavras lá no blog. Deve ter o que, quase uns 5 anos que a gente se conhece, não? você também faz parte do blog :)

    Beijos e se cuida
    www.rimasdopreto.com

    ResponderExcluir
  19. Confesso que pelo pouco que sei sobre o livro e a série, não fiquei com tanta vontade assim de ler e assistir. Mas traz assuntos bem importantes. Bjs

    www.mayaravieira.com.br

    ResponderExcluir
  20. Sempre tive vontade de ler o livro, mas acabei não conseguindo. Aí vi a série e gostei. Hoje acho que quando ler o livro vou acabar vendo defeitos maiores do que veria antes, sem ver a série; já que no projeto da Netflix existe um maior desenvolvimento dos coadjuvantes.

    Beijos, Nana!

    Carissa
    www.carissavieira.com.br

    ResponderExcluir
  21. O livro é um choque de uma realidade subitamente negligenciada. O contexto que choca,o calafrio na boca do estomago e a vontade de desfazer cada ato dos personagens que são tão reais que quase transpõe o papel do livro. Uma denúncia brilhantemente ao bullying, machismo(estupro e objetificação do corpo feminino), depressão e suicidio de maneira tão escancarada quanto a nossa sociedade merece receber. Mostrar suicídio é uma ótima ideia. Falta horrores de informação sobre isso. Mas eu me pergunto se 13 Reasons Why não se propunha a contar uma história sobre bullying em vez disso. Ou sobre o ambiente tóxico do colégio, em que as pessoas são ensinadas a competir e a se odiar desde cedo. Isso faz com que o problema seja de todo mundo, e não de uma dezena de adolescentes, não é?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ludmila,
      Desculpa a demora te responder, só vi seu comentário hoje...socorro!

      Então, muito choque de realidade sim =/
      Acho que o autor quis passar exatamente isso. Lembro até hoje como meu emocional mudou durante a época escolar e os motivos.

      Gostei muito da sua opinião e mais uma vez, desculpe a demora a te responder.
      Volte sempre que quiser.

      bjs
      Nana

      Excluir

Olá sejam bem vindos e deixem suas opiniões, com respeito, aqui.

Algumas observações:
- Comentários que não tenham relação com a postagem, serão removidos e não serão respondidos.
- Divulgações, exceto de autores, são removidas e não são respondidas.
- Comentários irrelevantes como: 'ah adorei a postagem', 'adorei a coluna', 'que legal o post' e outros no mesmo nível, são mantidos mas não são respondidos. Até porque, o que iríamos responder, né?

Popular Posts

HELP

Stats

Desde Fevereiro/2011
Nome: Canto Cultzíneo antigo Obsession Valley
Host: Blogger.com


Subscribe