Livro: O Escravo de Capela - Marcos DeBrito

O Escravo de CapelaDurante a cruel época escravocrata do Brasil Colônia, histórias aterrorizantes baseadas em crenças africanas e portuguesas deram origem a algumas das lendas mais populares de nosso folclore.Com o passar dos séculos, o horror de mitos assustadores foi sendo substituíndo por versões mais brandas. Em “O Escravo de Capela”, uma de nossas fábulas foi recriada desde a origem. Partindo de registros históricos para reconstruir sua mitologia de forma adulta, o autor criou uma narrativa tenebrosa de vingança com elementos mais reais e perversos. Aqui, o capuz avermelhado, sua marca mais conhecida, é deixado de lado para que o rosto de um escravo-cadáver seja encoberto pelo sudário ensanguentado de sua morte. Uma obra para reencontrar o medo perdido da lenda original e ver ressurgir um mito nacional de forma mais assustadora, em uma trama mórbida repleta de surpresas e reviravoltas.


Vai ter sangue sim!
Em O Escravo de Capela, somos levados até 1792, época colonial brasileira onde os canaviais eram controlados por grandes senhores e seus peões, em suas grandes fazendas. O trabalho braçal era feito por escravos, de forma silenciosa, e eram recompensados com crueldade que muitas vezes resultava em morte.

A narrativa se passa, especificamente, na Fazenda Capela propriedade da família Cunha Vasconcelos. Um dos herdeiros e capataz, Antônio Segundo, preza com louvor estar a frente dos negócios do pai controlando os escravos, e não mede esforços para que seus comandos sejam respeitados. Sempre desfilando, à mostra, com chicote, peixeira ou espingarda, deixando claro os castigos para os mais rebeldes e também por diversão. Além de carregar outros pensamentos sádicos, em mente.

O grão-senhor Batista, mantém um negócio rentável, mas que não consegue a união familiar para cooperar. Seu filho mais novo Inácio, passou um tempo estudando na Europa, longe dos negócios do pai e suas regras. O seu retorno á fazenda, desperta a esperança do patriarca em ter os dois filhos a frente da produção e comando da propriedade. Porém, os pensamentos do mais novo, são completamente opostos aos do temível Antônio, e os confrontos são constantes. Inácio desaprova o tratamento dado os escravos, mas suas palavras e tentativas de proteção sempre acabam ao vento.

"Eu seu olhar estava estampado o pior dos horrores que um homem com medo de fantasmas poderia vivenciar. Ninguém conseguiu repousar aquela noite."

Sabola é o novo escravo no local, que não sabe como se portar, afinal não compreende a língua. Em seu primeiro dia na lavoura, é castigado por cantar e Antônio Segundo, não fazia ideia do tamanho do ódio que despertara no rapaz. Seu único desejo entre as dores é fugir. Ainda naquele mesmo dia, Sabola conhece Akili, um escravo mais velho que por problemas em suas pernas, resguarda-se há anos na asquerosa senzala e raramente vê a luz do dia. Akili também não nutre bons sentimentos sobre Antônio e junto com Sabola, arquiteta um plano que pode garantir a liberdade do rapaz. As consequências desse plano, são cruelmente sanguinárias - para os dois lados - seguida da aparição de uma estranha figura na fazenda à procura de vingança.

Essa estranha figura é uma versão aterrorizante do Saci com facão e tudo - que sempre surge ao lado da Mula Sem Cabeça, no meio da noite. Quando ele aparece, seus ataques são diretamente aos peões e à família Cunha Vasconcelos. O ataque ainda não é o bastante para uni-los como uma família, mas sim como pessoas que querem proteger um ganha pão. E por que não desenterrar segredos enterrados ali mesmo, naquela propriedade? A maldade parece nutrir o sangue dessa família há anos, e agora, eles se veem no lado oposto. O lado em que devem pedir por clemência e ninguém está a salvo.

A edição está maravilhosa... :O

Resumi tudo bem por cima, com medo de escrever demais sobre a vingança. Creio que será bacana para sua leitura, ser surpreendido pela forma que é arquitetada, os envolvidos e como o Saci vingador nasce. Mesmo que talvez não seja spoiler, eu quis cortar essas informações.

Quem nos acompanha no ar nesses setenta anos, sabe o quanto eu curto a família terror/suspense. E esse foi o ponto crucial para a solicitação do livro: Terror e nacional? WHAT?! Creio que nunca tinha lido algo nesse nível aterrorizante; tão sanguinário. Toda questão do período escravocrata já é cruelmente apavorante somada com o tom real do autor, é de impressionar as cenas bem detalhadas. Em cada passar de páginas, te prepara o terreno para a vingança da estranha figura que, não pretende amenizar, se tiver que tirar as tripas, vai tirar...

"Um animal aprisionado em correntes, quando livre das amarras, naturalmente busca a fuga. No entanto, a oportunidade de retaliação pelos anos sofridos pelo cárcere não é desperdiçada quando o mesmo fica de frente ao seu aprisionador. Inácio não era ingênuo a ponto de discordar que os homens que fugiram não aproveitariam sua chance de se vingar."

O enredo de Marcos DeBrito trás um lado mais sombrio sobre o folclore brasileiro. Temos uma narrativa em alguns pontos surpreendente, mas também pesada, com diálogos prontos para te provocar um misto de sentimentos. Uma resolução que, creio, dificilmente você vai deduzir. O gênero é algo marcante na vida do autor, em vista que ele também trabalha com cinema e o terror sempre se sobressai em suas produções. Sua escrita soa realista e poéticamente chocante. As cenas da vingança me deixaram vibrando porque adoro ver embuste se dando mal. O cenário é muito bem construído e personagens com características fáceis para o leitor criar um olhar odioso ou empático. É aquele tipo de livro que dá para contar nos dedos quantos personagens você vai simpatizar e sim, ficar bem revoltado quando eles morrerem.

A edição está impecável. Pela foto, vocês já podem ter uma noção, né? Algumas ilustrações, esse avermelhado lindo, folhas grossas e fonte agradável. Um capricho sem fim. A revisão está ótima, um baita livro para se ter na estante com gosto. Ótimo trabalho da Faro Editorial.


Autor: Marcos DeBritto
Origem: Literatura Brasileira
Editora: Faro Editorial
ISBN: 9788562409899
Publicação: 2017
Páginas: 288
Série: Não
O Que Tem?: Terror, Violência, Vingança, Saci tomou Whey

LinksSkoob - Compre - No Site da Editora - Site do Autor
O Canto Cultzíneo agradece à editora Faro Editorial por ceder o exemplar para análise.

26 COMENTÁRIOS

  1. Hey Nana, tudo bem?
    Menina, não conhecia o livro, mas gostei da história. Não tenho costume de ler livros desse gênero, porém queria tentar. Acho que esse livro talvez seja pesado demais e eu deveria começar com algo um pouco mais leve, hahaha. Mesmo assim, a resenha está ótima.
    Beijos!

    http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Não é um livro que eu gostaria de ler porque eu não gosto muito desse tipo de livro. mas eu gostei da sua resenha e o enredo é realmente interessante!
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/2017/08/top-7-jesse-joy.html

    ResponderExcluir
  3. Gostei da resenha Nana. Não conhecia o livro, mas achei o mote bem interessante, principalmente por tratar de temas históricos com um toque de terror. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, Nana.
    A Faro vem caprichando bastante nas edições ultimamente, mas a turma só fala da DarkSide hehe. Eu quis ler esse livro desde que vi ele nos lançamentos. E agora lendo sua resenha e sua empolgação, fiquei com mais vontade ainda. Estou assistido a novela da seis e é revoltante ver alguma cenas dos escravos. E infelizmente acabou a escravidão, no papel, mas o desprezo pelo negro não. Assim que der eu vou ler ele.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oi Nana, tudo bem? De modo geral tenho dificuldade com terror, mas eu gosto bastante de uma história de vingança e um livro brasileiro bate sempre uma curiosidade e de fato a Faro Editorial tem caprichado bastante nas edições!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oi Nana! Bom saber mais detalhes sobre a obra, eu estava com receio de não curtir e agora acredito que a história tem tudo para me agradar.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  7. "Saci tomou Whey" EU TÔ GRITANDO HAHAHAHAHAHA socorro. Ainda não conhecia o livro, mas achei bem legal o fato de ter essa vibe de terror, eu não vejo muitos livros nacionais assim, sabe? Mas por mais que pareça interessante, acho que eu não teria estômago pra isso não. Sempre que assisto algum filme que trata do período escravocrata eu fico pra baixo porque lembro que minha bisavó pegou um pouco dessa época, daí isso me afeta pra caramba, então prefiro não ver/ler coisas assim, mas certeza que também adoraria ver os embustes se dando mal HAHAHA
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia esse livro ainda, mas ótima indicação!

    www.mayaravieira.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá! Nossa, eu leria com certeza!
    A dica está anotada!
    Obrigada!
    5 O'clock Tea

    ResponderExcluir
  10. Página vermelhas uaaal!

    https://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. UAU Nana, me pareceu ser um livro com uma temática pesada e difícil. Fiquei com vontade de ler, essa edição está super caprichada mesmo!

    ResponderExcluir
  12. OOi nana, adorei a resenha, o livro é bem impressionante, e ao mesmo tempo curioso essa nova versão.
    Beijos boa semana
    http://bellapagina.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi, Nana.
    Terror genuinamente brasileiro. Gostei.
    O autor criou um ambiente muito bom pra sua obra e fez ressurgir uma lenda de forma mais macabra.
    Bela resenha.
    Abraços.
    Diego || Diego Morais Viana

    ResponderExcluir
  14. Olá! Ainda não conhecia esse livro, e nunca li nada a respeito do tema também. Eu adorei a sua resenha e fiquei super com vontade de ler o livro, porque é um gênero que eu gosto também; e essa edição, então?? Quero!! hahaha
    Beijos,
    Meise Renata.
    viciadas-em-livros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oi Nana, tudo bom?
    Eu já tinha ouvido falar desse livro, mas não parei pra ler a sinopse. Que história criativa! Adorei saber que mexe com o nosso folclore, tem muitos poucos títulos do tipo na literatura atual <3
    E terror que dá medo de verdade eu sempre quero.
    Ótima resenha.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi, Nana

    Eu nunca tinha visto esse livro até hoje, e coincidentemente a sua é a segunda resenha que eu leio dele.
    Achei bem bacana esse uso do nosso folclore e pela resenha da pra perceber que é um negócio um pouco tenso! Hahahaha
    A edição está mesmo lindíssima, adoro quando o corte da folha é colorido!

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  17. Oi Nana,
    Apesar de achar interessante o autor abordar o folclore na trama, terror não e o meu forte, então esse seria um livro que eu não leria. Ótima resenha!!

    *bye*
    Marla Almeida
    http://loucaporromances.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Oi Nana,

    Não conhecia o livro, mas achei a premissa interessante, por mais que não faça muito meu estilo de leitura, eu gostei bastante de conhecera história.
    Bjs
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  19. Oi, Nana! Tudo bem? Eu amo o folclore brasileiro! Acho ele tão rico... E achei a premissa do livro muito bacana. Gostei dessa versão dark e macabra do Saci! E socorro, a lombada do livro é vermelha! *--* Muito linda! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Meu deus, olha esse vermelho!!! São todas as páginas assim ou só as que contem ilustrações? Nossa, confesso que no começo eu não tive muito interesse pela obra, mas o envolvimento do folclore brasileiro mesclado à um lado sombrio me deixou super curiosa com a obra! Parece ser muuito boa, com certeza vou adicionar nos desejados :D

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Olá Nana! Que livro interessante! Ainda não conhecia, mas gostei bastante da premissa dele e sua resenha está maravilhosa! Mais um para a minha lista.

    Beijos

    Vivian
    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
  22. Oi Nana,
    Confesso que não é uma temática que me atraia, mas gosto quando uma obra exalta nossa literatura da melhor maneira. A edição parece linda!
    Não conhecia o livro, é uma ótima dica!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Olá, tudo bem? Parece ser uma ótima história, não conhecia... Imagino que seja uma leitura bem pesada mesmo, pelo tema... Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  24. Não conhecia, mas vou tomar nota!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderExcluir
  25. Oi Nana, tudo bem?
    Acho tão lindos esses livros com as páginas coloridas <3
    Achei a trama super interessante, também gosto de livros de suspense. Fiquei super curiosa!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  26. Hey Nana o/

    Eu to mega interessada no livro. Tem muitos elementos que me interessa: terror/suspense, folclore brasileiro, é uma ficção histórica... tem muito pra me agradar.

    Boas leituras,
    Karen Gabrieli | Apesar do Caos

    ResponderExcluir

Olá, sejam bem vindxs :D
Algumas observações
- Os comentários são moderados, conteúdo odioso ou preconceituoso não será aprovado;
- Comentários que não tenham relação com a postagem e estilo propaganda serão enviados para o spam
- Comentários que desprezam o texto da postagem não serão respondidos