Filme: Jojo Rabbit (2019)

Jojo é um garoto alemão solitário que descobre que sua mãe está escondendo uma garota judia no sótão. Ajudado apenas por seu amigo imaginário, Adolf Hitler, Jojo deve enfrentar seu nacionalismo cego enquanto a Segunda Guerra Mundial prossegue.
Não corra ao ler a sinopse!
Taika é doido assim mesmo. Ha!

Sei que muitos não simpatizam com Thor: Ragnarok, o que não é meu caso, pois adoro. Vamos dizer que foi uma das produções da Marvel que despertou uma atenção diferente nos críticos, pelo trabalho bacana e a desconstrução do personagem feito pelo diretor Taika Waititi, o que trouxe uma visibilidade ainda maior para o cinema dele. Em Jojo Rabbit o humor prevalece, mas também nos emociona, e deixa a seguinte questão: o que estamos "entregando" para as crianças?

Com roteiro adaptado do livro de Christine Leunens, O Céu Que Nos Oprime, o longa situa-se próximo ao último cenário da Segunda Guerra onde conhecemos o garoto Johannes Betzler, a estreia do novato Roman Griffin-Davis, de dez anos. Morando somente com a mãe, ele amadureceu muito cedo, tornando-se muito decidido em várias questões; boa parte políticas. Como complemento de certo vazio, Johannes cria uma satírica interação com uma figura imaginária que é uma versão de Adolf HitlerTaika Waititi de Vingadores: Ultimato.

Junto de seu melhor amigo Yorki, o também novato Archie Yates, o garoto começa a treinar no campo jovem para nazistas. É o momento em que ele ganha o apelido Jojo Rabbit, pois recusa-se a matar um coelho. E também é quando se fere, deixando cicatrizes pelo rosto, ao tentar provar sua serventia aos soldados mais velhos. Rebaixado, Jojo é obrigado a espalhar propagandas do governo pela cidade enquanto Yorki continua em treinamento.

O conflito maior invade o longa quando Jojo descobre uma garota judia escondida por trás das paredes de sua casa. Ele ameaça a entregá-la, mas Elsa, Thomasin McKenzie vista em Sem Rastros, o alerta sobre os problemas que pode trazer para a casa, principalmente para a mãe dele, Rosie, Scarlett Johansson vista em História de um Casamento, que é a responsável por mantê-la em segredo por tanto tempo. A dinâmica entre eles cresce com Jojo afirmando seu escárnio e Elsa sendo a debochada, alimentando o asco dele por judeus, chegando a dizer que eles possuem super-poderes. Mais tarde o garoto confronta a mãe, deixando claro o quanto ela está envergonhando sua nação.

O fato é que Rosie não compartilha do mesmo tipo de pensamento do filho. O problema é que Jojo foi "criado" pelo que é transmitido ao redor. E ele sabe muito bem como são castigados aqueles que pensam diferente.

Jojo tem como amigo imaginário Adolf Hitler

A produção apresenta bastante do contexto histórico da época. Boa parte de ações mencionadas no meu texto fazem parte. Só não coloquei nomes por causa da maneira como o algoritmo do Blogger + Google poderia interpretar, trazendo visitantes indesejados ou removendo alguma coisa, vai saber. Dito isso, Jojo Rabbit nos entrega uma trama louca, divertida e emocionante. Na verdade, só de pensar na maior lição já fico meio sentida. Sério gente, as crianças sempre vão pagar pelas escolhas que fazemos. Não importa a época.

Vejam que a mãe de Jojo não compartilha dos mesmos pensamentos que o filho. Tudo foi influência paternal, por fora, outras pessoas e meios. A cena de distribuição da propaganda exemplifica muito do período. O roteiro tenta abordar de maneira irreverente, mas é difícil apagar completamente o ar pesado que ronda a vida de Jojo e suas ações. Inclusive, a cena dos enforcados é de partir o coração.

E nem parece a estreia de Roman nas telonas. O garoto tem um carisma imenso, apesar que, inicialmente, não deveríamos simpatizar com seu personagem. Tem química com todos os personagens. Pelo menos esse filho fictício da Scarlett dá pra aturar nessa temporada, gente! O mesmo com o garoto que interpreta Yorki, seu melhor amigo e que é tão doidinho quanto, transborda de carisma em cena. Até agora me pergunto se ele mudou os pensamentos em relação a tudo. As cenas dele são hilárias, mas deveras preocupantes.

Yorkie é o melhor amigo de Jojo

Mas os momentos altos ficam por conta das interações de Jojo e Elsa, também apresentando um excelente trabalho de Thomasin McKenzie. A personagem é mais velha que ele, mesmo assim não impede o garoto de ser firme em suas ameaças. Todos os relatos falsos que ela faz sobre os judeus, o garoto gosta de esboçar quadrinhos sobre. Na boa parte da trama entre eles acompanhamos uma troca inusitada, que também nos leva para o meio da reflexão e tristeza. Afinal, Jojo nunca está sozinho em seus pensamentos. Seu amigo imaginário nazista está sempre opinando sobre seus passos, e tentando corrigi-lo.

Há outras participações marcantes por aqui, como a do comediante Stephen Merchant, que simpatizo bastante, e que certamente deveria interpretar mais vilões. Sam Rockwell sempre na pele de personagens que acabam por despertar certo ódio alheio - e há algo no ar sobre a relação do personagem dele com o de Alfie Allen. É um ator excelente, aceitem. E Rebel Wilson, que vocês sabem que não simpatizo muito, continua com seus maneirismos em cena que super me incomodam. Amada, não precisa ficar de boca aberta quando a fala acaba - ou não tem - pra chamar atenção em cena.

As cores desse filme são lindas. O diretor chegou a comentar que os filmes de guerra costumam ter uma fotografia mais sombria e apocalíptica, então durante as pesquisas ele descobriu que, apesar desse tipo de retratação, as pessoas na época costumavam usar roupas chamativas e resolveu arriscar tons pastéis pelo cenário. Sempre terá cores que irão quebrar o ar bélico. O figurino da Scarlett, então, belíssimo, acrescentando a maquiagem e cabelo. Por mim, colocava prints de todas as roupas que ela usou no filme nesta postagem. Ha!


Scarlett interpreta Rosie, mãe de Jojo

Caso você esteja se perguntando o motivo do próprio diretor interpretar Adolf, ele comentou que boa parte dos atores convidados não aceitaram ou os agentes nem chegaram a informar. Como Taika é uma pessoa da zoeira, eu não sei se confio 100% nessa informação. Ha! Até porque depois ele disse que foi "um prazer meio que vingativo" pelo fato dele ser parte judeu.

E até a trilha sonora se une ao ar comédia do longa. Há algumas músicas conhecidas em versão alemã. Sinceramente, nem conhecia. A do final é maravilhosa, brinda perfeitamente com a cena. A instrumental fica por conta de Michael Giacchino, um dos meus queridinhos, que segue fazendo excelente trabalho nas cenas mais dramáticas.

Muitos estão comparando esse filme com Moonrise Kingdom, pra zombar ou pra enaltecer. Não assisti ainda, mas se você assistiu e gostou, talvez queira dar uma chance a Jojo Rabbit.

Elsa vive por trás das paredes da casa de Jojo e Rosie

E Taika, nunca vou te perdoar por ter me feito chorar com esse filme. Quer dizer... só se você convencer a Disney fazer um filme solo para o Korg.

E acredito que esse seja o filme de menor duração entre os indicados na categoria principal do Oscar.


Título Original: Jojo Rabbit
Nacionalidade: Americana e Neozelandesa
Produção de: Fox Searchlight - Disney, TSG, Piki, Defender e Czech Anglo
Direção: Taika Waititi
Roteiro: Taika Waititi
Roteiro Adaptado? Sim - O Céu Que Nos Oprime de Christine Leunens
Ano: 2019
Censura: 14 anos
Duração: 108min
O Que Assistirei? Comédia, Drama e Guerra
Elenco Principal: Roman Griffin-Davis, Scarlett Johansson, Thomasin McKenzie, Taika Waititi, Sam Rockwell, Rebel Wilson, Alfie Allen, Stephen Merchant, Archie Yates, entre outros.
Trilha SonoraClique aqui
Prêmios/IndicaçõesClique aqui

Nana Barcellos

12 comentários:

  1. Não assisti e não conhecia! Adorei saber da participação da Scarllet!

    Beijos

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  2. Oi Nana, eu ainda não vi, mas estou bem curiosa pra assistir. Eu tb não curto a Rebel pelos mesmos motivos e já reparada para odiar Sam Rockwell de novo rsrsrsrs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Oi
    eu vi o trailer desse filme e fiquei interessada, parece ser uma boa história, me interesse por esse tipo de enredo e os autores parecem desempenhar bem seus papeis, que bom que gostou de assistir esse filme,

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá! Não conhecia o filme, vou dar uma chance e tirar um tempinho para assistir.
    Beijocas.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oie Nana.
    Até a sua resenha, eu jurava que esse filme era sobre uma carreira musical como Nasce Uma Estrela kkk redondamente enganada.
    Amei a maneira como o qual parece se dar a narrativa. Sempre gostei de filmes com sintomas históricos que trazem grandes lições.
    Beijos.
    Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  6. Olá...
    Ainda não conhecia esse filme, mas, parece ser bem interessante... Fiquei curiosa sobre como o enredo vai se desenrolar e já vou anotar pra assistir mais tarde.
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Amei sua resenha, os atores parecem que combinaram muito com os papeis que lhe foram dados. Já quero assistir! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  8. Olá, Nana.
    Como não acompanho o Oscar nem estava sabendo desse filme. E já quero assistir ele. Eu achei o enredo muito interessante e gostei de saber sobre as cores, porque geralmente os filmes que se passam nessa época são em tons mais escuros mesmo. E já fui até pesquisar sobre o livro hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Oi, Nana

    Tá aí você de novo me fazendo querer ver um filme que inicialmente iria passar batido. Mas as curiosidades que você coloca na postagem são tão interessantes que agrega muita coisa e ainda faz a gente olhar para o enredo com outros olhos. Por exemplo, o fato do diretor interpretar Hitler pq ninguém mais queria fazê-lo e essa irreverência dele. Eu nem o conhecia porque sou muito por fora, mas já o considero pacas e também não sei até que ponto isso é bom. Hahahhaha
    E vou te contar que quando o filme foi anunciado eu pensei que seria sobre a Jessica Rabitt e que a Scarlett fosse interpretá-la. A louca que não abre as matérias!!! Hahahaahhahahahahah
    E achei muito interessante essa analogia do Jojo meio que ser construído pelo ambiente no qual estava inserido. Sinto uma crítica bem interessante aí e agora estou bem animada para conferir!!!

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  10. Ameei esse filme, uma sátira extremamente interessante! Atuações muito bacanas, principalmente do elenco infantil e Scarlett Johansson. Simplesmente amei.
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  11. Quero muito ver esse filme, adoro todo o seu ar de comédia :).
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderExcluir

Olá sejam bem vindos e deixem suas opiniões, com respeito, aqui.

Algumas observações:
- Comentários que não tenham relação com a postagem, serão enviados para o spam.
- Comentários irrelevantes como: estilo copy+cola, desprezando o conteúdo da postagem, 'ah adorei a postagem', 'adorei a coluna', 'que legal o post' e outros no mesmo nível, não serão respondidos, e dependendo, serão enviados para o spam também.