Livro: Primeiro Amor - Emily Raymond & James Patterson

Axi Moore é uma garota certinha, estudiosa, bem comportada e boa filha. Mas o que ela mais quer é fugir de tudo isso e deixar para trás as lembranças tristes de um lar despedaçado. A única pessoa em quem ela pode confiar é seu melhor amigo, Robinson. Ele é também o grande amor de sua vida, só que ainda não sabe disso. Quando Axi convida Robinson para fazer uma viagem pelo país, está quebrando as regras pela primeira vez. Uma jornada que parecia prometer apenas diversão e cumplicidade aos poucos transforma a vida dos dois jovens para sempre. Comovente e baseado na própria vida do autor, este livro mostra que, por mais puro e inocente que seja, o primeiro amor pode mudar o resto de nossas vidas.
Leitura super indicada aos fãs de A Culpa é das Estrelas e Por Lugares Incríveis.

Alexandra Moore - ou simplesmente Axi - é uma jovem que ainda lida com a tempestade de más notícias que despedaçou sua família. Após a perda da irmã, a mãe abandonou o lar sem deixar rastros e deixando-a sob os cuidados do pai. Mas Axi sabia que os pedaços ficariam ao vento; o pai tornara-se negligente e tudo era sua responsabilidade agora.

Robinson é aquele típico adolescente misterioso apresentado nos YAs. Sua conexão com Axi vai além de uma simples amizade, embora a garota não saiba parte de sua vida passada ou muito menos quem são seus pais. Robinson surgiu na vida de Axi quando ela mais precisava e simplesmente se fixou. Ambos estão tentando deixar parte dos maus bocados para trás e viver intensamente. E Axi idealizou o plano perfeito para dar o primeiro passo a liberdade.

Cansada do ar tenso e a sobrecarga em relação ao pai, Axi decide cruzar o país e sem previsão de retorno. Logo convida Robinson, que jamais a deixaria partir sozinha numa aventura alucinada destas. Além de que também tem seus próprios interesses. Os dois se viram como podem, contando com parte de suas economias. O transporte não é lá muito ético, em vista que a cada parada resolvem pegar um veículo "emprestado". A súbita prolongada companhia os aproxima ainda mais, firmando os laços da bela amizade e ocasionando numa oportunidade para Axi expor seus reais sentimentos.

Entretanto, os longos caminhos do solo estadunidense não serão feitos apenas de momentos de alegria, adrenalina e lições, mas também serão marcados pelo recomeço e uma inevitável despedida.

"... amar alguém pode significar, simultaneamente, querer dar-lhe um murro e abraçá-lo."

James Patterson é daqueles autores que, podemos dizer, consegue viver da escrita; é um dos mais lucráveis em solo americano. Ele é bem conhecido pelos policiais, mas gosta de "testar" outros estilos, sobretudo em companhia, para ajudar autores não tão conhecidos. Chato que por aqui não tenha tanto apego quanto nos EUA. Quantas editoras investiram no autor e desistiram, né? Sua escrita é para aqueles que curtem narrativas ágeis, já que boa parte de seus livros contam com capítulos curtos. Em Primeiro Amor uniu-se à Emily Raymond - uma conhecida ghostwriter americana que também investe em seus próprios jovens adultos. Imagino que cada um tenha desenvolvido um dos protagonistas porque as personalidades são bem distintas.

Bom, vocês devem estar imaginando o motivo da comparação com os outros dois livros citados no início da resenha. Eu resumi o máximo do enredo para não dar abertura para spoilers, mas Primeiro Amor se encaixa perfeitamente nos moldes de um sick-lit - sim prepare o Kleenex. A narrativa opta por deixar a problemática como "plot twist" na linha de ambos. A jogada inicial nos leva a pensar em uma jovem ressentida tendo uma crise, mas é bem mais que isso.

A dedicatória do autor já alerta o ponto desgraceira que poderá cruzar com o leitor pelas páginas finais. Embora até a revelação sobre o que ronda a vida de Axi e Robinson faltará apego aos dois. O início é complicado, pois os personagens não prendem tanto de nossa atenção; realmente soa como rebeldes sem causa. Eles até se chamam de Bonnie e Clyde - nada original. Sem contar que achei os nomes péssimos. Robinson? Pelarmor! Axi é a nerd apaixonada por literatura clássica e que consegue citar quotes de memória enquanto Robinson prefere a música nesta questão. É bem engraçado quando ela lembra dos livros que emprestou a ele e nunca foram lidos. Parece nossos conhecidos. Ha!


"Fechei os olhos, oferecendo uma prece aos deuses do amor. Cupido, Afrodite ou Justin Bieber: Não deixem que isso se torne um erro terrível."

A primeira parte preza o enlace da simpatia através do cenário e dos pontos turísticos apresentados. O trajeto os leva por vários dos estados americanos mais famosos, como Vegas, mas em boa parte dos locais costumam ser barrados por serem menores. Ha! Robinson é bem criativo e está sempre com uma carta na manga para se livrar de eventuais problemas, ainda que a adrenalina o faça ultrapassar alguns limites. Vejo toda questão dos roubos de carros - mais a moto - como surreal, pois nada é feito contra e nem mencionado na conclusão.

A escrita dos autores não é completamente dominada pelo drama. Como mencionado, a narrativa é dividida em duas partes. Os autores aproveitam o ar inicial da liberdade para dar aquele toque de esperança nos sentimentos de Axi e assim contagiar o leitor, ansiando pela torcida da declaração. Há certo bom humor pelos diálogos que mostram boa química, mesmo com o tom misterioso de Robinson. Axi sabe algumas coisas que serão reveladas a nós em páginas futuras; outras a pegarão de surpresa como nós. Conseguiu me surpreender porque não li resenha com spoiler, então deduzi que eles iriam sofrer algum acidente na estrada. Não é isso.

Além da surpresa, também emociona quando o cenário muda para Carolina do Norte, dita a parte final deste drama. Os autores construíram um ar perfeito para a "despedida". Pode-se dizer que é realmente o ápice da trama. Os amantes de romances dramáticos não podem deixar de conhecer a história destes jovens. Primeiro Amor acabou esquecidinho pelo hype dos famosinhos no estilo, mas que tal dar uma chance agora?

"- É como se os médicos tivessem arrancado algo essencial de meu corpo. Uma parte vital de que, tenho certeza, eu precisava para continuar respirando. Não apenas existindo."

Edição lida foi a física. Há várias referências culturais, principalmente literárias, que certamente deixará aquela empolgação para conhecê-las. Algumas eu já deveria ter lido, fato. Vergonha! Não há erros tão nítidos e nota-se ótima diagramação. A edição em e-book mostra parte em cores. A capa, com o nome do autor em relevo, consegue transmitir um lado bonito da aventura dos dois. Os capítulos curtos podem levar a conclusão em poucas horas ou dias.

Autores: Emily Raymond e James Patterson
Título Original: First Love
Origem: Literatura Americana
Editora: Novo Conceito
Tradução: Elaine Cristina Albino de Oliveira
ISBN: 9788581633909
Publicação: 2014
Páginas: 240
Série: Não
O Que Tem? Amizade, Viagem de Superação, Romance Dramático

Nana Barcellos

15 comentários:

  1. Gostei muito da edição, é bem bonita. Quero ler em breve já que gostei muito do filme a culpa é das estrelas, sei que vou gostar dessa história.
    Beijos.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto bastante desse livro. Aliás, eu amo os livros do James Patterson. kkk Gosto que ele é um autor bem versátil e tem de tudo.
    Senti saudade desse livro.
    Beijos,
    Paloma Viricio

    ResponderExcluir
  3. Oi
    do autor li poucos livros no máximo 3 e só um foi romance, esse parece ser uma romance do tipo que gosto de ler, o autor tem uma escrita envolvente agora o nome do protagonista é realmente estranho.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá, Nana.
    Eu já li vários livros do autor mas na verdade nem sei se foi ele quem escreveu porque quase todos que li ele assinou junto com outra pessoa hehe. Esse eu li mas confesso que não lembro da história. Até fui lá olhar no Skoob se eu tinha gostado e dei uma nota 3 de 5 hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oi, Nana!

    Eu adorei esse livro, me surpreendeu bastante porque não esperava pela reviravolta e pela relação com sicklit, um tema que curto bastante. Foi ótimo você já ter deixado a dica, é difícil abordar essa parte sem soltar spoilers, e já que nem na sinopse cita essa situação, é o elemento surpresa da obra. Adorei a sua resenha! <3

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Lembro de James Petterson de algum lugar, mas não sei de onde kk. Até então não conhecia a obra, e não me animei muito para ler por não curtir muito o gênero, mas a escrita confesso que me chamou atenção.

    Abraço

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  7. Oi Nana! Este livro está aqui faz um tempão, mas ainda não li. Do autor li uns dois policiais e o meu querido O diário de Susana, que é um dos mais lindos dramas que conheço. Vou anotar esta dica e tentar ler em breve. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  8. Oi Nana, tudo bem? O James Patterson é um autor bem conhecido, mas nunca li nada dele. A trama chama bastante atenção, talvez eu comece por esse!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Oi Nana,
    Se fosse em outra época, eu devoraria esse livro!
    Infelizmente, a pandemia acabou com meu emocional e quando você logo de início o compara com 'ACEDE' ou 'Por Lugares Incríveis', eu já desanimo, porque sei que vou sofrer. E o mais engraçado é que os romances dramáticos são meus livros favoritos, só para você ver o quanto estou evitando livros assim, rs.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Olá :)
    Como vai?
    Eu já li livros com tematica policial do autor, mas este lado mais romântico eu desconhecia :O
    Só de não ser em série já gostei, fora que parece bem leve.

    Beijos e se cuida
    www.rimasdopreto.com

    ResponderExcluir
  11. Oiii Nana

    Realmente o Patterson não é tão conhecido por aqui e ele tem tantos livros, alguns policiais dele estão na minha lista há tempos. Primeiro Amor confesso que não tenho vontade de ler, fujo de romances dramáticos, não é um gênero e estilo que me atraiam no momento. Mas quem sabe futuramente...

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  12. Oi Nana, tudo bem?
    Li apenas um livro do autor, e lembro que gostei bastante, tanto que se tornou favorito. Eu não conhecia o livro, mas fiquei curiosa pela comparação com ACEDE. Dica anotada!!

    *Bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Oi Nana,

    Realmente várias editoras tentaram livros do autor por aqui, mas ele foi meio que esquecido mesmo.
    Dele eu só li a série Bruxos e Bruxas e no geral gostei da narrativa rápida dele, mas não foi um livro que me marcou infelizmente.

    Bjs
    https://diarioelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia o livro nem o autor, mas agora fiquei mega curiosa, parece ser um autor e tanto.

    Beijinhos
    Renata

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Já vi que terei que me preparar psicologicamente para ler essa obra, mas acho que irei me arriscar por ela. Achei o enredo incrível.

    Beijão!
    Lumusiando

    ResponderExcluir

Olá sejam bem vindos e deixem suas opiniões, com respeito, aqui.
Algumas observações:
- Comentários que não tenham relação com a postagem serão enviados para o spam;
- Comentários irrelevantes como: estilo copy+cola, desprezando o conteúdo da postagem, 'ah adorei a postagem', 'adorei a coluna', 'que legal o post&#39 e outros no mesmo nível, não serão respondidos e, dependendo, também serão enviados para o spam.