Livro: Quase Rivais - J. Sterling

Suas famílias são inimigas... Mas será que é possível resistir a uma louca paixão? James é louco por sua vizinha Julia... Julia brilha e se arrepia cada vez que esbarra com James... a  combinação seria perfeita se suas famílias não fossem rivais há gerações. E, como se não bastasse, os dois são concorrentes no trabalho. Mas, mesmo com tudo jogando contra, quanto mais tentam resistir, mais forte fica o desejo. James e Julia entendem que precisam se manter afastados. O problema é: como? J. Sterling, autora conhecida por seus romances incríveis, recria em Quase Rivais a maior história de amor de todos os tempos. Neste Romeu e Julieta dos tempos modernos, há alguns detalhes que se repetem, mas o que poderia ser diferente?
Tudo que esse doido 2020 pede é um romance calminho, né?

Quase Rivais se apresenta como uma releitura moderna de Romeu e Julieta, mas não se assustem porque não há nada fúnebre por aqui. Ha! É um romance simples e carismático que se desenrola em poucas páginas; dois protagonistas jovens que cresceram em meio as tretas de suas famílias.

James Russo e Julia La Bella são herdeiros de vinícolas rivais. A produção de vinho passou de geração a geração, assim como as brigas entre a divisória das terras. Os dois nunca compreenderam perfeitamente o que levara a despertar tanto ódio nos dois patriarcas, mas sabem que jamais devem se aproximar um do outro. O problema é que James não consegue mais esconder - ou nunca soube como - sua admiração e atração por Julia. E agora está disposto a brigar por ela.

Julia sabe que jamais deve ser vista ao lado de um Russo, pois certamente levaria o pai expulsá-la de casa. Ainda mais morando numa cidade pequena, em que todos estão de olho em cada passo explosivo das duas famílias. Há até uma aposta secreta rolando entre os moradores envolvendo seus nomes! Julia é aquela que sai na frente, com toda produção de vinho, colhendo prêmios e elogios pelos sabores de suas criações e que eleva os negócios da família.

Mais um ano e James se vê perdendo o grande prêmio num festival local. E ele está super conformado: não importa em ser o perdedor contanto que Julia seja a vencedora. Porém, desta vez ele toma coragem de se aproximar, decidido, e a convida para sair. Pensando no drama que causaria com o pai, a garota nega. Mas vocês acham que ele irá desistir?

E não bastasse toda ópera em torno de suas famílias, Julia guarda certo ressentimento em relação aos tempos de colegial, em que dividia as aulas com James. Após ele espalhar uma mentira que a expôs intimamente a todos, ela também não sabe se está preparada para perdoá-lo. Mas claro que Julia está super curiosa com a súbita coragem dele!

"Como eu ia deixar de me apaixonar pela garota se ela nunca deixava minha linha de visão?"

Apesar da narrativa deste romance se dividir entre os dois protagonistas, podemos dizer que o lado masculino é aquele que luta para que o relacionamento aconteça - o que torna o enredo de Sterling não tão clichê quanto se espera. Com escrita ágil, mas sem tanta pressa para facilitar a vida de James, mesmo com as poucas páginas, a autora consegue nos entreter por algumas horas com esta releitura moderna e suas pitadas de mistério. Por que será que esse povo se odeia tanto?

A leitura garante minha segunda experiência com a autora. J. Sterling mais uma vez surpreende com um romance adulto que se preocupa em mostrar mais do que rolar. Cês sabem que parte desses romances não esperam nem o primeiro capítulo pra coisa acontecer, ou dominam boa parte dos capítulos mais que a história em si, estragando todo ar fofinho da conquista. Como mencionado, James é quem luta para o romance sair dos sonhos. É um rapaz carismático, não parece se importar muito com as competições locais, ama endeusar sua musa - além de manter um hobby que prefere manter em segredo. Mas nenhum dos dois são personagens tão perfeitos: o rapaz tem seus defeitos, assim como Julia. É o menino de ouro dos pais que, aliás, são bem mais agradáveis que os de Julia.

Bom, enquanto James insiste, Julia segue firme em tentar manter distância. Apesar de morar no terreno dos pais, ela é apresentada como uma jovem independente. Seu pai soa mais rígido em cena do que o do vizinho. A grosseria é bem desnecessária, em vista de todo esforço que a personagem apresenta para manter o negócio da família. Sério! Sorte dela ter uma amiga a quem recorrer: Janine é a fã número desse casal. Entretanto, a questão da firmeza se destaca apenas na construção inicial de Julia - fato que perturbou minha avaliação -, pois parece que a tal firmeza se esvai do meio da narrativa para a conclusão. Só aceita ou se afasta. É estranho - acrescentando que não consegui simpatizar tanto com ela quanto o esperado.

"Eu não consigo ter o suficiente dele."

E além de Janine, a autora nos apresenta outros coadjuvantes de destaque na trama, como o melhor amigo de James - o outro cupido, Dane. E como aconteceu durante minha leitura de Dear Heart, também fiquei curiosa com possíveis histórias para os dois. Merecem, depois de passarem anos bancando os cupidos desses dois, né? Simpatizei apenas com os pais de James; a mãe de Julia não é tão bem apresentada como esperado. E, claro, o caminho de James para conquista esbarra em outro apaixonadinho por Julia - um chatinho, por sinal.

"Eu sei o que preciso fazer. Eu só não faço ideia de uma coisa: se realmente sobreviverei."

Quase Rivais é uma boa pedida para leitores românticos que desejam encerrar a meta do ano com belas emoções que só romances e seus finais transmitem. Os diálogos de Sterling costumam entregar certo humor, um outro ponto a favor desta dupla. E não posso deixar de comentar que me lembrou um filme da Hallmark, que assisti tempos atrás, no qual um casal também vive de rinha em um vinhedo das famílias. Nem estranharia se daqui um tempo este chame a atenção deles para adaptar - sem o tom erótico, é claro. Ha!


Edição da Faro está um arraso e entrando na ideia da autora. Cada capítulo destaca um ponto de vista, dos protagonistas, acompanhado de um quote de Romeu e Julieta. Super amei a ideia. Com fonte em ótimo tamanho, ajudando a leitura fluir por algumas horas - no caso dos leitores mais ávidos. As páginas finais apresentam um informativo com outras publicações da autora no catálogo da editora. Revisão sem grandes alardes; neste caso só a capa, pois a descrição da menina não bate. Mas é algo que acontece bastante, não é?

*As avaliações com desenho da pimenta indicam conteúdo/linguagem erótica na história 

Autora: J. Sterling
Título Original: Bitter Rivals
Origem: Literatura Americana
Editora: Faro Editorial
Tradução: Ricardo Lelis
ISBN: 9786586041149
Publicação: 2020
Páginas: 160
Série: Não
O Que Tem? Releitura, Famílias Tretas, Vinhedo, Romance, Amigos Cupidos

LinksSkoob Compre Físico No Site da Editora - Site da Autora
O Canto Cultzíneo agradece à Faro Editorial por ceder o exemplar para análise.

Nana Barcellos

7 comentários:

  1. OI Nana, gostei da dica. Eu já tinha visto em outros blogs, mas ainda não tinha me despertado "aquele" interesse. Agora, com o seu post, a sua resenha, incluí na minha lista dos livros que quero ler.
    beijos
    Chris


    Inventando com a Mamãe / Instagram  / Facebook / Pinterest

    ResponderExcluir
  2. Olá, Nana.
    Eu achei essa edição uma graça. E a história também é bem leve e o livro dá para ler em uma sentada. Ideal para ser lido depois de um livro mais pesado. E quem sabe temos uma adaptação hehe. Já estou até vendo passar na sessão da tarde hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oi
    apesar de não ser uma história muito profunda, parece ser aquela leitura rápida de se ler, e divertida, tenho curiosidades.
    Gostei da resenha.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi Nana,
    Acho que o tempo pede mesmo algo mais leve e simples. Estou de olho nesse livro mesmo sabendo que não vai ser daqueles que vai mudar minha vida.
    Beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi Nana, tudo bem?
    Já comecei o shippar o casal lendo sua resenha. Apesar de ter ressalvas com homens insistindo sem parar, porque na vida real tem gente que faz muita merda por ouvir "não" e achar que não é um "não" de verdade.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  6. Oi Nana! Esse casal briguento traz uma história engraçada e picante em igual medida, daria mesmo um bom filme. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  7. Achei mesmo o livro bem pequeno, e legal você ter comentado que ele foge um pouco do clichê, pois nenhuma resenha que li antes destacou isso. Apesar de a experiência ter sido boa, eu não pretendo ler esse livro por que não sou fã de romances fofinhos, haha. Apesar de 2020 estar pedindo livros calmos eu sempre acabo pendendo para o suspense, kk.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir

Olá sejam bem vindos e deixem suas opiniões, com respeito, aqui.
Algumas observações:
- Comentários que não tenham relação com a postagem serão enviados para o spam;
- Comentários irrelevantes como: estilo copy+cola, desprezando o conteúdo da postagem, 'ah adorei a postagem', 'adorei a coluna', 'que legal o post&#39 e outros no mesmo nível, não serão respondidos e, dependendo, também serão enviados para o spam.