Livro: Oito Detetives - Alex Pavesi

“PERFEITO PARA OS FÃS DE AGATHA CHRISTIE E SHERLOCK HOLMES!” Existem regras para mistérios em que há um assassinato. Deve haver uma vítima. Um suspeito. Um detetive. O restante é apenas embaralhar a sequência de fatos para enganar o leitor. O matemático Grant McAllister resolveu esse raciocínio para escrever sete histórias de detetive calculando as diferentes ordens e possibilidades. E, por trinta anos, essas histórias pareceram perfeitas aos olhos de todos. Agora, vivendo recluso numa remota ilha do Mediterrâneo, vendo a vida passar, ele é descoberto por Julia Hart, uma editora ambiciosa e esperta. Julia quer republicar o livro de Grant, mas nota muitos pontos inconsistentes, quase propositais. Aos olhos de uma profissional, parecem pistas de crimes reais... Ela decide investigar. Em uma batalha intelectual com um adversário perigosamente inteligente, Júlia percebe que há um mistério maior por trás dos livros... Grant deixou as pistas para conectar os livros ou assassinatos da vida real? Toda investigação parte de evidências. Mas, e se elas fossem disfarces de algo mais grave?
Esta é uma narrativa cheia de pegadinhas. Ha!
Não só pelas prováveis inconsistências que os contos do autor fictício apresentam, como a própria sinopse menciona, mas a trama guarda grandes surpresas para o leitor até a última página.

O ponto principal deste livro são os contos que a editora Julia Hart está revisando. As histórias fazem parte de uma coletânea rara, publicada mais de vinte e cinco anos, chamada Os Assassinatos Brancos - ela acaba encontrando uma das velhas edições e garantindo a permissão para a republicação. Então Julia viaja até uma pequena ilha no Mediterrâneo, onde o autor vive atualmente, a fim de iniciar o processo final da edição. Durante a narrativa iremos acompanhar toda a estrutura dos contos. Sim, todos eles estão na íntegra e é como se a personagem realizasse a leitura para o leitor.

O autor em questão é Grant McAllister, um matemático que resolveu unir o mistério aos números em seu artigo 'As Permutações da Ficção Policial' em que ele detalha a estrutura de um romance de assassinato perfeito: com uma quantidade - supostamente - certeira de suspeitos, vítimas e dentre outras coisas. Os contos são os testes dessa ideia. E, aliás, ele também explica o motivo que deveria ser chamado de 'romance de assassinatos' não 'romance policial ou de detetive'. Grant é daqueles autores reclusos, sem nenhuma vontade de deixar a ilha em que vive e aproveitar qualquer status que possa lhe restar. Assim para Julia sobra mais um trabalho - que é fazer este homem falar. E é complicado, viu? Há algo bastante suspeito na maneira comedida em que ele disserta sobre o processo de criação dos contos.

Cada conto lido segue com uma conversa entre Grant e Julia. Ao todo são sete. A moça é muito perspicaz e logo começa a apontar as tais inconsistências nas histórias. Grant, como esperado, não se estende às explicações, colocando mais um ponto de dúvida em torno de sua figura. Julia sabe que ele esconde algo. Não demora até que ela lance a teoria de que a coletânea esteja relacionada à um crime não solucionado, ocorrido mais ou menos na época da publicação.

- Assassinato branco. O estrangulamento de Elizabeth White, perto da Estalagem Espanhola em Hampstead Heath, em agosto de 1940. E por que você batizou o livro com o crime.
- Eu disse a você mais cedo tudo que sei sobre isso. É apenas uma coincidência."

Dizer que morro de rir quando preciso 'mentir' no resumo da análise. Ha! A mente super criativa de Alex Pavesi brinca com a gente a todo momento e seria chato um resumo super descritivo para uma história que luta para esconder suas revelações. Citar a genialidade de Agatha e Doyle em seus mistérios sempre chama atenção de fãs do gênero. A comparação com os dois autores mencionados é muito pela brincadeira mental que o enredo faz com o leitor. Tem até um conto em que ele deixa bem claro que é uma homenagem à uma obra bem famosa de Agatha. Todos são uma homenagem deliciosa à literatura policial clássica.

Os contos são o grande destaque neste livro. Além da abordagem principal, Alex Pavesi criou outras sete histórias por aqui. Eu gostaria e muito de resumi-los, mas fiquei pensando nas pegadinhas. Embora, eu posso mencionar que alguns foram favoritos: a já mencionada releitura da Agatha, o conto do médico que relata um segredo em uma carta, o conto do prédio em chamas e o primeiro com apenas dois suspeitos. Se você curte escrever histórias do estilo, certamente irá amar parte dos detalhes.

Somos tão enganados por esse jogo misterioso que - é provável - esquecemos de observar o outro lado da moeda, no caso a editora Julia. Acabei me sentindo uma idiota, né? Ha! Tanta energia em: "Grant fez isso ou fez aquilo?" pra sobrar uma revelação tão importante quanto sobre ela. Apesar de sua construção não soar tão completa, Julia não está apenas de passagem nesta história. E sim, Grant e Julia são os únicos personagens apresentados na linha principal.

" - Eu não procuraria por um significado mais profundo nesse caso. É apenas uma pista falsa."

E já que estamos falando sobre a construção não soar tão completa, preciso destacar que é uma das minhas negativas. O autor se empenhou e muito nos contos: eles não se conectam e apresentam diferentes personagens. Para os dois protagonistas não sobra tanto desta energia. As revelações são bacanas, mas há certa correria. E uma outra negativa é a repetição entre os capítulos em que os dois discutem o conteúdo dos contos. Grant sempre repetindo seus esquemas de construção, fazendo seus recuos e em alguns momentos parece que Julia está repetindo as mesmas perguntas. Eu sei que há motivos para os supostos deslizes, todavia acredito que o autor poderia ter sido mais expansivo no cenário dos dois - assim apresentando boas linhas para as revelações.

Entretanto, este quebra-cabeça é difícil de ignorar e irá te entreter até a última página. Oito Detetives é o primeiro publicado do autor e mal posso esperar para conhecer mais de sua criatividade. Os mistérios não são sabores de um dia, mas aquela pitada - aos poucos. O ápice é a ótima dinâmica dos contos. 

"Gosto de olhar para as coisas que são minhas, você gosta de ver o que está fora de alcance."

Agora eu que irei soar repetitiva elogiando a edição da Faro, sempre organizada, com fonte atrativa para a leitura fluir. Só perturbou meu Mercúrio em Virgem com uso do artigo antes dos nomes - quem acompanha as resenhas sabe o quanto eu implico. Ha! Eu amo tons de vermelho, então a paixão pela capa foi de cara! Não li resenhas antes da leitura, assim não tinha uma ideia formada dos contos apresentados. Super me tiraram da zona de conforto porque mexeram na rotina da minha meta de leitura diária. Conseguiu marcar seu lugarzinho no meu palácio de memórias literárias. Ha!

Autor: Alex Pavesi
Título Original: Eight Detectives
Origem: Literatura Britânica
Editora: Faro Editorial
Tradução: André Gordirro
ISBN: 9786586041606
Publicação: 2021
Páginas: 288
Série: Não
O Que Tem? Mistério, Segredos, Homenagens, Contos, Quem é o Oitavo Detetive?

LinksSkoob Compre Físico - No Site da Editora - Site do Autor
O Canto Cultzíneo agradece à Faro Editorial por ceder o exemplar para análise

Nana Barcellos

10 comentários:

  1. Oie
    Não conhecia estes livros, mas seus comentários me deixaram curiosa para conhecer as edições.

    Beijinhos
    https://tecendoaliteratura.blogspot.com/2021/04/volteii-com-novidade.html

    ResponderExcluir
  2. Oi Nana! Realmente é uma pegadinha e eu amei ser enganada. Achei a história muito bem montada e nem desconfiei do passados da editora e do autor. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  3. Oie Nana!

    Não li, mas adoro esse negocio de ter um conto dentro do livro HAHAHAHAH
    acho demais!
    Livros que tiram a gente da zona de confoto, mas guardam lugar no nosso coração, né?

    Beijos!
    Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderExcluir
  4. Oie minha linda! Eu gosto muito de livros de contos. E ao ler que quem ama Sherlok e Agatha iria amar fiquei interessada. Coisas repetitivas , por vezes, incomodam msm.

    Tem postagem nova lá no blog, gostaria muito de saber sua opinião.
    Beijos,
    Paloma Viricio💙💫

    ResponderExcluir
  5. Parece ser bem envolvente!
    Mistério, segredos... Adoro hehe :)

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Ah, lembra quais filmes de terror que já assistiu da Polônia?

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Nana, sua linda, tudo bem?
    Eu estou super curiosa para ler esse livro. E você acabou me deixando mais empolgada. Já vou ler procurando essas inconsistências, vou ficar com pé atrás e quero ver eles me enganarem, risos...Se vem a ver com um crime real, qual foi o motivo dele escrever contos? Já vou criar minhas teorias, risos... Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    https://cantinhoparaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Legal saber que os contos foram diferentes, que te tiraram um pouquinho da sua "zona de conforto literária". Eu nunca tinha ouvido falar desse livro, e na verdade, nunca tinha visto. Gostei de saber sua opinião.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oii, adorei a resenha, fiquei curiosa pois adoro contos...
    Beijos!!
    https://bel-somostaojovens.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Oi Nana, eu achei a premissa bem diferente, até um tanto complexa, quando terminar A garota Anônima vou me arriscar!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

Olá, sejam bem vindxs :D
Algumas observações:
- Os comentários são moderados, conteúdo odioso ou preconceituoso não será aprovado;
- Comentários que não tenham relação com a postagem e estilo propaganda serão enviados para o spam;
- Comentários que desprezam o texto da postagem não serão respondidos.