Livro: Palavras Interrompidas - Marcos DeBrito #TOCANDOTERROR

O corpo de uma jovem foi encontrado na praia. Carlos é chamado para identificar. É a sua filha, mas ele não a reconhece. Os cabelos tingidos de preto e a estranha tatuagem no ombro mostram que Fernanda não se parecia com a menina alegre de quem ele se lembrava. Ao reparar que em seu braço havia indícios de violência, o pai em luto começa uma busca incansável pelo culpado. Enquanto procura por respostas, Carlos se depara com segredos que a filha escondia, e sua investigação o leva a conhecer uma enigmática figura que promete ajudá-lo a encontrar o responsável pela morte de Fernanda, mas não sem antes pedir algo precioso em troca. O que um pai é capaz de fazer para descobrir a verdade? Errar, culpar, matar outras pessoas?
AVISO: A narrativa contém algumas abordagens ligadas à saúde mental.

Cuidado onde você deposita suas dores...

Mal superara a perda da esposa, Carlos é chamado ao IML para identificar o corpo de uma jovem de cabelos negros e com uma tatuagem no ombro. Apesar de irreconhecível às suas lembranças paternas, aquela garota é Fernanda - sua única filha. O carinho paternal abraça uma Fernanda alegre, doce, inocente, de cabelos claros e apaixonada pela dança. Ao se deparar com o corpo da filha, com aquelas súbitas mudanças, parece que Carlos parou no tempo.


Os últimos meses não foram fáceis para os dois. Carlos seguia entorpecido pela morte da esposa; a filha tanto quanto o pai e o tio. Fernanda procurou amenizar suas dores em outros locais e pessoas - que Carlos se depara enquanto avançamos as páginas deste suspense, com uma conclusão pra lá de macabra, do autor Marcos DeBrito. Inicialmente a morte da filha expõe um possível assassinato. Carlos investe em sua própria busca: a da vingança. A todo custo, ele sente que esse vazio só será preenchido após encontrar UM culpado.

Um caminho injusto e impiedoso lança Carlos aos pés de uma figura demoníaca em um Clube de dança. Ele lhe faz promessas duvidosas, mas que o pai angustiado está disposto a cumprir para encontrar a verdade. Para tal entrega, selando um acordo, Carlos terá de matar quem provocara a morte de Fernanda. O homem está além de suas dores. O estado emocional o trai em vários momentos, libertando o pior de si a cada confronto com um possível assassino.

Afogado em agonia e fúria, Carlos não mede seus atos. A mente o manipula para interpretações equivocadas até de quem lhe é próximo. Será que a dor da perda o cegará para sempre?

" As recordações dolorosas de quando a solidão aparecera como visitante indesejada e fincara suas raízes como inquilina só se encerraram depois de os raios matinais salpicarem a plataforma de pesca. Marcado pela praga de ter perdido tudo o que venerava, o homem não sabia mais a quem recorrer."

Minha segunda experiência com o autor. Gosto de como sua escrita vai muito além do chocar, puxando para um lado mais reflexivo, apesar do tom macabro que suas histórias sempre apresentam. Em Palavras Interrompidas, o autor Marcos DeBrito presenteia o leitor com uma narrativa poética que se conecta de forma magistral com o sentimento enlutado de Carlos. O pai segue em uma busca infernal, encontrando certas discussões pelo caminho - como um confronto religioso, que tenta romantizar a sua dor, representado pelo cunhado.

A religião é um ponto de grande destaque neste thriller. O protagonista está lidando com o luto, então temos um cunhado devoto que está ~tentando~ aliviar essas dores com frases feitas. É aquele tópico treteiro da narrativa, que pode incomodar alguns leitores com a famigerada discussão céu vs. inferno. Em pauta também está a saúde mental de ambos, fato que fará o leitor questionar - e muito - a trajetória de Carlos. 

Carlos é daqueles protagonistas que não imploram por nossa simpatia, apesar de nos fazer questionar se nossas dores também nos impulsionariam à ações similares. Há momentos torturantes em sua trajetória pela verdade e desejo irreal. A enigmática figura no Clube mantém uma lábia incrível e sabe como ludibriá-lo. Certamente, um dos piores momentos é quando notamos que ele simplesmente não escuta mais ao redor, absorvendo uma mentira e prejudicando uma pessoa próxima. É quando também notamos que o personagem, talvez, não se encaixe em um caminho esperado para conclusão.

" - Deus não fica feliz com a partida de ninguém, Carlos. A morte é uma das consequências do pecado original."

Não há tantos personagens neste livro, em vista que a narrativa não toma tantas páginas como esperado. O autor apresenta o suficiente para entregar a mensagem. Por outro lado, acredito que um pouco mais do passado, os sentimentos de Fernanda e/ou capítulos de seu ponto de vista seriam muito bem-vindos; só a conhecemos pelas mensagens no celular e pelo olhar nostálgico do pai. Outro a mencionar é a figura no Clube que traz aquele pé na fantasia ao enredo, mas sem forçar, deixando seu encaixe no suspense de forma natural.

Um cenário comedido, mas simpático. As linhas destacam um lugar praiano que, nossa, a descrição é tão boa que acho que senti o cheiro da maresia daqui. Ha! É o lugar favorito de pai e filha, assim transmite certa familiaridade ao leitor. Carlos está sempre presente no local para refletir - e mais tarde entregará uma cena horripilante que selará seu destino.

Por fim, Palavras Interrompidas é uma ótima pedida para quem curte uma leitura dramática com uma pitada sombria. Há muito para se refletir em cada fala dos três personagens em destaque: Carlos, o cunhado e themonho. Infelizmente as escolhas entregam um final chocante - não esperado. E sempre os bons pagam e o mal permanece.


Edição presenteia o leitor com mais um trabalho magnífico da editora. As páginas repletas de imagens da adaptação, deixando aquele gostinho para a gente assistir assim que puder. Ha! O início de cada capítulo também deixa sua marca, com riscos escuros e/ou vermelhos. É uma leitura rápida, que também apresenta uma ótima revisão. Mas não acredito que muitos irão realizá-la em um dia, por sua abordagem sentimental carregada.

*Adaptações:

As Almas Que Dançam No Escuro (2021) | Filme | Trailer | Elenco
. Filme foi exibido no Festival CineFantasy;
. Há algumas imagens em destaque no livro;
. As filmagens aconteceram em Mongágua e Praia Grande, em São Paulo;
. O ator e diretor Paulo Vespúcio interpreta o protagonista Carlos. Paulo e Marcos também trabalharam juntos em Condado Macabro.

#TOCANDOTERROR é um especial de Halloween em parceria com o Caverna Literária

Autor: Marcos DeBrito
Origem: Literatura Brasileira
Recomendação do Canto: +16 anos
Editora: Faro Editorial
ISBN 9786559570126
Publicação: 2021
Páginas: 144
Série: Não
O Que Tem? Luto, Clube de Dança, Ex-Namorado, Religião, Vingança

LinksSkoob Compre Físico - No Site da Editora - Site do Autor
O Canto Cultzíneo agradece à Faro Editorial por ceder o exemplar para análise.

8 COMENTÁRIOS

  1. Olá, Nana.
    Apesar de não curtir muito narrativa poética, eu gostei bastante do livro. Só não dei nota máxima porque descobri como as coisas iam terminar. O filme eu já assisti e ele é muito parecido com o livro. E a edição está de arrasar.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Oie, acredita que nunca li um livro do autor? Mas a vontade de ler está grande haha, a cada lançamento seu eu fico ainda mais animada. Espero ler esse também, estou vendo muitos elogios e acho que posso gostar.

    Bjs

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  3. Oi Nana! A Faro tem feito um trabalho muito bacana de edição mesmo! Eu nã me interessei muito pela obra, mas que bom que foi uma boa leitura!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  4. Parece ser muitooo legal!!
    Eu adoro drama com essa pitada de suspense e algo mais sombrio.
    Fiquei lendo e imaginando se fosse um filme, ia ser demais hahaha!
    Gosto de histórias assim, ótima resenha! :)

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  5. UAU, imagina a dor de perder a mulher e a filha em circunstâncias tão traumáticas... Me parece ser um suspense/thriller bem interessante Nana, gostei da indicação! Um beijo :*

    ResponderExcluir
  6. Oi Nana.
    Que história menina.
    Fiquei curiosa com sua narrativa e apreensiva também pelos acontecimentos narrados.
    Não consigo nem mensurar a dor que Carlos estava sentido pra chegar ao ponto que chegou.
    Deixei a dica anotada.
    Beijos

    Blog|Te Conto Poeisa

    ResponderExcluir
  7. Uau fiquei bem instigada com essa premissa e com as palavras da sua resenha. Eu amo thriller, é meu segundo gênero favorito, apesar de não ler com TANTA frequência por causa da anesiedade, então tento equilibrar com mais coisas levez, sabe? haha
    Eu amei a sua resenha, não conhecia esse autor e já fiquei muito interessada na história!

    Beijos, Nanda Doria.
    http://www.nandadoria.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Nana, tudo bem?
    Já vi algumas resenhas positivas desse livro, mas não sabia que vai virar filme.
    Eu adoro thrillers, então certamente daria uma chance, considerando todos os elogios da resenha!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir

Olá, sejam bem vindxs :D
Algumas observações:
- Os comentários são moderados, conteúdo odioso ou preconceituoso não será aprovado;
- Comentários que não tenham relação com a postagem e estilo propaganda serão enviados para o spam;
- Comentários que desprezam o texto da postagem não serão respondidos.