Livro: Procure nas Cinzas - Charlie Donlea

O ataque terrorista às Torres Gêmeas do World Trade Center chocou o mundo vinte anos atrás, mas, para uma família, esse atentado teve um gosto mais amargo. A destruição dos edifícios deu fim à vida de Victória, a principal suspeita de um crime brutal ― sem que ela tivesse a chance de se defender. E sua irmã, Emma, ainda tinha um assunto pendente: naquele momento extremo, pouco antes de o prédio desabar, Victoria conseguiu realizar uma última ligação pedindo que Emma a ajudasse a provar sua inocência. O caso fica abandonado por duas décadas, até que a evolução das técnicas forenses possibilitou a identificação do DNA de uma das vítimas dos ataques ― justamente da mulher que foi considerada culpada pelo assassinato de um conhecido escritor. Avery Mason, uma famosa apresentadora de TV, vê no caso uma oportunidade de alavancar ainda mais a sua carreira. Seu faro jornalístico a leva até Emma, e ela decide fazer o que for preciso para reabrir o caso, expor as falhas da polícia e descobrir se Victoria era ou não inocente. Avery não imaginava que seria preciso remontar um complexo quebra-cabeça para se chegar à verdade. E ela própria guarda também muitos segredos que, na busca insaciável por conseguir uma ótima história, podem ser expostos e destruir todo o sucesso que conquistou. Para quem ama os clássicos de Agatha Christie ou adora suspenses e personagens misteriosos e envolventes.
alô, alô, os três fãs de Não Confie em Ninguém - eu incluída. Ha!

Avery Mason só deseja obter o respeito que merece em sua carreira. Nos últimos meses, após assumir o comando de um programa jornalístico de grande audiência na TV, ela notou o interesse do público por suas ideias. O programa foca em reportagens sobre crimes reais e também exige que Avery se arrisque pelo entretenimento. A última foi mergulhar em um furgão para provar que uma mãe conseguira se salvar com os filhos de um afogamento. Agora, prestes a renovar o contrato, Avery está decidida a provar e conquistar seu valor. O triunfo da próxima temporada do programa aguarda sua visita à Nova York.

Aproveitando o período de férias antes do feriado de 4 e Julho, Avery embarca numa jornada repleta de mistérios que, coincidentemente, coloca o ataque terrorista de 11 de Setembro como um cenário. A mira da jornalista é o IML local que, depois de anos e avanços tecnológicos na área forense, identifica uma das vítimas do atentado: Victoria Ford. De início, Avery acredita que pode realizar uma grande matéria em torno da moça, construindo uma figura agradável através daquele DNA identificado. Mas, assim que coloca os pés na casa da irmã de Victoria, ela descobre que uma grande oportunidade de reconhecimento está surgindo em sua carreira.

Emma relata a Avery que sua irmã encontrou um advogado momentos antes de um dos aviões atingir uma das torres. Vinte anos atrás Victoria Ford era a principal suspeita no assassinato do escritor Cameron Young. Tudo na cena a incriminava - além das possíveis motivações. Em seu último contato com a irmã, Victoria reafirmou sua inocência. Entretanto, com todo foco no atentado, o caso do escritor acabou engavetado e Emma nunca limpou o nome da irmã. Avery está disposta a mudar esta situação.

Walt Jenkins, o detetive que liderava o caso, se afastou do cargo e decidiu se abrigar o mais longe possível de todas as teias de uma investigação. Quando Avery começa a fuçar sobre o caso de Victoria e levantar possíveis erros na investigação, o FBI fica ciente. Walt se vê obrigado a retornar ao solo norte-americano e, articuladamente, se aproximar da apresentadora e ser amigável nas informações que ela precisa. Algo no passado de Avery é de muito interesse dos investigadores: um crime real que seu público jamais poderá ficar ciente.

"Amor ou a lei, os dois únicos problemas do homem neste mundo."

Acredito que Procure Nas Cinzas seja um mistério mais voltado para os fãs de Não Confie em Ninguém. A dinâmica é praticamente a mesma; muito provável que os sentimentos que despertará no leitor também - amor ou ódio. Esse foi um ponto que o autor ganhou e muito comigo durante esta leitura, pois quem acompanha minhas análises do Charlie sabe que Não Confie em Ninguém é meu livro favorito dele - até o momento. Então é nítido que o ar odioso ~ provavelmente ~ despertará em alguns leitores pelos rumos e até a conclusão.

Avery Mason é a protagonista. Ela tem um programa de TV e sabe o quanto sua audiência valoriza uma boa história envolvendo crimes reais. Avery não trabalha para polícia, na verdade está na mira deles. Acho que esse é um ponto que o leitor precisa absorver desde o início, quando o autor dedica páginas e mais páginas para apresentar o cenário da jornalista. Avery se dedica fielmente ao trabalho e, lógico, quer ser financeiramente reconhecida por isso. Desarquivar o caso de Victoria será sua carta na manga.

O ex-detetive Walt é um cara que aprecia a vida ao ar livre e não é lá muito fã de confrontos. É de notar o tipo justo em sua construção, então segue seu instinto para fazer o certo mesmo que decepcione alguns. Quando se aproxima de Avery a conexão entre eles expande além do esperado. O personagem tem esse senso de justiça, bem sentimental. Desde o primeiro instante, quando conhece Avery, é nítido que haverá um confronto mental e terá de escolher um lado. Apreciei a amizade dos dois, ambos personagens maduros, que logo resolvem seus problemas sem tanto drama. Destaco uma decisão de Avery próximo a conclusão, onde também teve que escolher onde depositar seu coração. Ainda levanta a questão se faríamos o mesmo.

"... ela estava ali simplesmente para confortá-lo ou havia outro motivo para a sua presença?"

A trama apresenta dois mistérios e sinalizo que um deles não se desenvolve como o esperado. Sei que a intenção não era aprofundar neste específico, mas as faltas são evidentes e pode ser o ponto decepcionante para alguns leitores; talvez seja compreensível pelas escolhas finais de Avery em relação ao caso de seu passado. Embora eu tenha adorado e vibrado com as pistas que Donlea deixa no início da apresentação de um dos personagens envolvidos neste caso em questão. Uma delas, só de lembrar, me acabo de rir e pergunto: Avery, minha filha, sério que você não percebeu a entrega?

Os protagonistas são o grande destaque e não sobra muito para coadjuvantes - apesar do enredo bem movimentado. Acredito que a única que tenha me despertado um leve interesse foi a irmã da Victoria. Suas figuras femininas continuam entregando histórias fortes. O autor se aperfeiçoa a cada nova construção, nota-se uma segurança mais forte em sua narrativa; parece mais a vontade em expor suas ideias. Fora a pesquisa que, UAU, é de vibrar com algumas das cenas. Todo processo no IML e identificação das vítimas do 11 de setembro, ele menciona nos agradecimentos. Não conhecia e achei incrível.

E, como de costume, há algumas referências de alguns dos livros anteriores do autor. No caso, quem já leu Deixada Para Trás e Nunca Saia Sozinho reconhecerá dois personagens por aqui - um é apenas mencionado, rs. Lembrando que não é preciso lê-los antes de realizar a leitura deste. O autor gosta de brincar com seu próprio universo, presenteando os leitores vez ou outra. Raramente interfere na sua escolha.

" Embora a morte da mãe tivesse sido outra tragédia a suportar, havia alguma sensação de paz em saber que a mãe não teria que suportar o estigma de ser a mulher de um dos homens mais odiados dos Estados Unidos."

Os loucos por mistérios, como eu, podem se aprofundar nestes dois apresentados em Procure nas Cinzas pelo autor best-seller Charlie Donlea. Ao finalizar, o título nacional fará todo sentido. Ha! Não vou negar, o caso da Victoria talvez roube a cena. Em alguns pontos me lembrou o filme brasileiro O Lobo Atrás da Porta. E aaaamo mistérios envolvendo escritores. Charlie se aproveita muito disso para brincar com nossa mente. Além do próprio livro, vocês acreditam que ele desenvolve um outro fictício por estas páginas? Já o caso do passado da Avery soa um pouco como aquelas tramas de espiões, com tocaias e tals.

A conclusão guarda grandes surpresas. A cena final da Avery dá até pra visualizar em uma futura adaptação. Acredito que o epílogo entregue o maior momento de todos e, nossa, quando as motivações foram mencionadas... meu Deus! E fiquei pensando se ~futuramente~ ele resolver mexer em Não Confie em Ninguém de novo, talvez Avery seja a escolhida pra desenterrar aquele crime real, né?

Edição da Faro Editorial sempre digna de elogios. Amo a diagramação que preparam para os livros do autor, sempre dividindo em partes e tudo se une no grande momento. As datas sempre marcantes, instigando a atenção do leitor. Revisão também está ótima, apesar que poucos errinhos de primeira edição ainda se notam. A editora fez um baita esforço pra entregar um lançamento praticamente simultâneo. A capa firma o padrão do autor na casa. E eu espero que ele continue ajudando eles com os títulos e histórias para permanecer, né? Ha!

Autor: Charlie Donlea
Título Original: Twenty Years Later
Origem: Literatura Americana
Recomendação do Canto: +16 anos
Editora: Faro Editorial
Tradução: Carlos Szlak
ISBN: 9786559570287
Publicação: 2021
Páginas: 356
Série: Não
O Que Tem? Mistério, Crimes Reais, Escritores, Ladrão de Manhattan, Velejadores, Jamaica, IML, Torres Gêmeas, Aumente o Salário

LinksSkoob Compre Físico - No Site da Editora - Site do Autor
O Canto Cultzíneo agradece à Faro Editorial por ceder o exemplar para análise.

9 COMENTÁRIOS

  1. Gostei do clima de mistério do livro, acho que seria uma boa leitura para mim. Fiquei só com pena de perder as referências aos outros livros do autor, mas a gente precisa começar por algum livro, né? Curiosa para saber o que rola nessa cena final. :)

    ResponderExcluir
  2. Oi Nana,
    Já li um livro do Charlie e gostei, mas esse título segue na minha lista de futuras leituras.
    Uma pena que um dos mistérios não se desenvolva como esperado, mas ainda assim, esse é um livro que quero muito ler. Sua resenha só me deixou ainda mais curiosa, haha.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  3. Oi Nana,

    Até agora só li a Garota do Lago e gostei bastante do estilo de escrita do autor.
    Quero ver se leio os outros livros dele incluindo esse, pois já vi que vou gostar da obra.

    Bjs
    https://diariodoslivrosblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Amei a resenha. Eu sou doida para ler o autor, mas ficava na neura de querer ler na ordem de publicação. Acho que vou começar por esse por ter uma ambientação 11 de setembro.
    Parece ser muito bom
    beijos
    https://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Nunca ouvi falar do livro, mas como não ficar aguçado com a sua resenha?

    https://clebereldridge91.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá, Nana.
    Já imaginei aqui uma continuação de Não confie em ninguém com a Avery, ia ser tudo hehe. Eu amei esse livro e fui enganada em vários pontos. Mas ainda tenho uma leve preferencia pela Rory hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Fãs de 'Não Confie em Ninguém'? EU EU EU EU EU EU EU
    Amo esse livro e quero ler tudo que o Donlea escrever, Nana!
    Quero conferir esse suspense em breve e venho te contar o que achei!
    beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi Nana! Pode vir a continuação de Não Confie em Ninguém, que é muito necessária. Eu amo as obras do autor e nesta ele veio com o seu melhor. Eu fiquei muito de queixo caído com o desfecho, nem desconfiei. Foi nota 10! Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir

Olá, sejam bem vindxs :D
Algumas observações:
- Os comentários são moderados, conteúdo odioso ou preconceituoso não será aprovado;
- Comentários que não tenham relação com a postagem e estilo propaganda serão enviados para o spam;
- Comentários que desprezam o texto da postagem não serão respondidos.