Livro: Eu Chamo de Amor - Vários Autores #TOCANDOAMOR

O que é amor pra você? Relacionamentos de comédias românticas que sobrevivem a todos os contratempos? Ou pessoas que se conheceram ainda jovens e passam a vida inteira juntas? Acha que é possível um amor acabar, ou acredita que só é amor se durar para sempre? É possível amar alguém com quem você nunca conversou? E amar duas pessoas ao mesmo tempo? Nesta antologia, Fernanda de Castro Lima, Fernanda Young, Giulia Paim, Laura Conrado, Marina Carvalho e Vinícius Grossos revelam o que eles chamam de amor e mostram que esse sentimento pode estar em todo lugar, até mesmo em um emprego chato ou no meio de um lockdown. Prepare-se para se emocionar e, por que não, se apaixonar por histórias que mostram que o amor pode ser do jeito que você bem entender. Desde que você se abra para viver essa grande aventura.
Ah, o amor...

Esta antologia publicada pela editora Melhoramentos reúne seis contos com abordagens modernas e joviais, destacando ~algumas~ formas de amor. A coletânea explora o sentimento além de um romance água com açúcar; alguns nos fazem refletir sobre parte de nosso comportamento no dia-a-dia em relação ao próximo.

Como não há tantos contos fiz um resumo comedido de cada um - sem spoilers.

"Uma vez Ana me disse que ama demais porque seu coração é maior do que o normal. Enquanto o órgão de um adulto é do tamanho de um punho fechado, o de Ana tem alguns milímetros excedentes. Poucos, mas que fazem com que nele caiba muito mais amor."

ARRITMIA - FERNANDA DE CASTRO LIMA
O amor é líquido? Este é narrado por Isadora, que sempre fora coadjuvante das inúmeras conquistas de Ana - sua melhor amiga. Ela está sempre observando o jogo da amiga, como enjoa rapidamente de suas presas e parte para outra como se nada tivesse acontecido. Até que Tomás toma coragem de se aproximar e, então, se declarar para Ana. Isa não desejava testemunhá-lo em outros braços, mas aceitou a conviver com o relacionamento deles de bom grado. Era boa ouvinte e companhia. Presenciava as brigas constantes e os sacrifícios que Tomás fazia em prol da felicidade. Ana prezava sua liberdade; Isa respeitava seus sentimentos por Tomás. Mas tudo tem um limite, não é mesmo? É aquela forma de romance para quem tem a mente aberta. Apreciei a dança que rola entre os quatro - mais pra frente surge uma outra personagem. Para o leitor resta imaginar se um dia Isa se sentirá feliz como Ana. Fato que o amor liberta, não prende...
.
LA ZORRA - FERNANDA YOUNG
O cotidiano que nos pune. Este é o mais divertido da antologia. Crítica e deboche como só a escritora sabia fazer. A protagonista é Helena, que é mais uma na lista de desempregadas por causa da crise. Mesmo com a perda do emprego a moça não deixa de mimar sua estima. Infelizmente nada sai como planejado. Quer dizer, tudo neste conto parece escapar entre seus dedos. Ha! Ótima analogia com uma forma de amor, aliás. A narrativa é bem reflexiva; várias fatias sobre amor-próprio e para o quê e quem cedê-lo. Amiga, você realmente não precisava daquela unha, assim como também não precisava daquele macho escroto. O conto foi cedido pela filha de Fernanda - tem um prólogo feito por ela.
.
PRISMA - GIULIA PAIM
Um pouco de empatia. Este foi meu favorito e o motivo da avaliação. O romance não é o centro, mas sim a solidão e o carinho e cuidado com o próximo - mesmo sem conhecer. A narrativa se passa durante a pandemia. Uma jovem está em quarentena fora do país. Ela também lida com a ansiedade e precisa manter suas consultas por chamadas de vídeo. Ela tenta ocupar a mente de várias maneiras: com o curso de escrita criativa, com os mistérios de Agatha Christie e observando seus vizinhos. Aliás, ela nomeia todos do prédio em frente com nome de cores. E se apegar assim desperta certas preocupações. O mais próximo que pude me identificar, fora que é difícil não tocar qualquer um que tenha passado por algo similar durante a pandemia.
.
DEVE SER AMOR - LAURA CONRADO
A busca pela paz mental na era moderna. A vida obrigou Adriana - ou simplesmente Drica - a se tornar uma workaholic. A gravidez não planejada colocou como prioridade o bem-estar do seu filho. Ela até consegue conciliar sua rotina com a do ex-namorado para que o menino tenha a presença constante dos pais. Mas ultimamente seu chefe tem limitado boa parte de seus dias. Um evento importante está pra acontecer no hospital em que trabalha - Drica é quem está organizando - e sua amiga está pra sair de licença. Sobrecarregada, Drica acaba desabafando com a última pessoa que deveria. Embora não seja uma notícia tão ruim, já que o rapaz é o good vibes em pessoa e torna-se um grande conselheiro. Daniel é bom de lábia, sabe escolher as palavras terapêuticas perfeitas. Ha! É um ótimo conto, maduro, a protagonista é mãe solteira e sem papas na língua - principalmente com o lado folgado do ex. Ela merecia um recomeço para si e sua autoestima. Adorei o doguinho Godofredo.
.
COMO EDUARDO E MÔNICA - MARINA CARVALHO
Amor sem medidas. O título deixa claro a grande inspiração por trás do conto - sim, a famigerada música da banda Legião Urbana. Espere muitas referências. O destino brinca e muito com os dois protagonistas, com encontros e reencontros. Mas um dia desses finalmente a conexão entre eles firma, já que Eduardo inicia um jogo da conquista com Mônica - alguns anos mais velha do que ele. Ela, aliás, se deu muito bem em sua carreira profissional. Então o pobi, em alguns momentos, sente-se vazio perto dela. Mas Edu é muito bem aconselhado por seu vôzinho, que não deixará o neto perder essa chance de ser feliz. 
.
UMA HISTÓRIA SOBRE MONTANHAS, APLICATIVOS E O CRUSH SUPREMO - VINÍCIUS GROSSOS
O match do aplicativo que deu ruim, mas deu certo. Ha! Nicolas está apreensivo. Nunca imaginou que um bom crush poderia lhe arrebatar através de um aplicativo. Ele está em casa, prestes a conhecê-lo pessoalmente, fato que será uma grande surpresa para ambos. Quando Vitor chega à sua porta, as piores lembranças ever invadem a mente de Nicolas: a época do ensino médio, que ainda não se aceitava completamente, e era um babaca. Ele fora um babaca com Vitor. Nicolas sabe que eles teriam uma grande amizade, mas ele arruinou tudo. Como apagar as memórias ruins e recomeçar? Um romance com protagonistas LGBTs e que ressalta os males do bullying. E nesse reencontro Nicolas precisa se expor e se desculpar... quem sabe dá algo mais? Escrita muito jovial e dominada por referências. Morri com o doguinho chamado Shawn Mendes. Ha!

"Não apenas por ele, que é um cara fenomenal e deve conhecer o meu melhor. Mas por mim. Porque eu mereço ser eu mesmo. E essa é a melhor versão de mim que eu posso encontrar."

Acredito que será mais prazeroso o leitor descobrir por si as formas de amor desenvolvidas por cada autor. Alguns contos são mais curtos do que outros; uns as narrativas predominam mais que os diálogos. Cada autor tem a sua maneira - às vezes apressada demais - para entregar a proposta da temática. Destaco que estranhei o suspense em cima dos nomes dos protagonistas. Sério, tem um aí que nem sei o nome da protagonista - não que isso seja algo negativo, só foi estranho.

É nítido que a maioria das protagonistas são mulheres. Todas com tom independente e moderno, traçando novos caminhos para suas vidas. Sempre implico que romances não costumam valorizar uma mulher solteira sendo feliz e por isso o Prisma foi meu favorito - apesar que a protagonista lida com questões de sua saúde mental. Mas foi o próximo que tive de uma conexão. Deixando claro que não quero diminuir o rapaz do último conto. É até interessante o contraste por ele ser o mais jovem das histórias.

Eu Chamo de Amor é dica mais que válida para quem quer sair da zona de conforto e conhecer outros tipos de amores e relacionamentos. Além de que antologias são ótimas para conhecer autores novos, não é? Por aqui eu só conhecia o trabalho da Fernanda Young, da Laura Conrado e da Marina Carvalho. Certamente irei retornar ao catálogo dos novos, em especial a Giulia Paim - claro.

"São cinco da manhã. Está amanhecendo. As violetas no parapeito ainda estão belas, mas uma ou outra já está com as pontas das pétalas amarronzadas. A varanda da minha amiga está deserta. Só vejo a cadeirinha de balanço parada. Estou sentindo um aperto no coração."

Edição lida em e-book - agradecimentos ao pessoal da Biblioteca de São Paulo por disponibilizar para o empréstimo no aplicativo. É uma leitura que pode ser realizada em poucas horas; como mencionado os contos não são tão longos. Apresenta ótima revisão e diagramação. Adorei a fonte em cada introdução de capítulo, seguindo o padrão.

Autor: Vários Autores
Origem: Literatura Brasileira
Recomendação do Canto: +16 anos
Editora: Melhoramentos
ISBN: 9786555393118
Publicação: 2021
Páginas: 144
Série: Não
O Que Tem? Contos, Amor, LGBTQ+, Doguinhos, Quarentena, Unha Quebrada, Vôzinho, Amigos da Faculdade, Age Gap

2 COMENTÁRIOS


  1. Parece ser um livro super fofo, adorei as coisas que li.
    Ótima dica e resenha :)

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Nana,
    Achei interessante a antologia trazer um tema tão abstrato, afinal, o amor tem vários significados, e é legal ver isso por meio das diferentes abordagens dos autores nos contos. Quando possível vou conferir a leitura.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir

Olá, sejam bem vindxs :D
Algumas observações
- Os comentários são moderados, conteúdo odioso ou preconceituoso não será aprovado;
- Comentários que não tenham relação com a postagem e estilo propaganda serão enviados para o spam
- Comentários que desprezam o texto da postagem não serão respondidos