Livro: Para Continuar - Felipe Colbert #TOCANDOAMOR

Envolver-se com a jovem Ayako é a oportunidade perfeita para Leonardo César esquecer a sua vida tediosa e perigosamente limitada, tudo por culpa do seu coração defeituoso. Enquanto isso, com a ajuda de seu avô, Ayako tem a difícil missão de manter inacessível um porão de dimensões que vão além da loja de luminárias que ela gerencia, repleto de milhares de lanternas orientais, cujo mistério envolve os habitantes do bairro da Liberdade. A partir dos crescentes encontros entre Leonardo e Ayako, uma nova lanterna surgirá para os dois. Eles terão que protegê-la com afinco, ou tudo que construíram juntos poderá desaparecer a qualquer momento. O que ninguém conseguiria prever é que Ho, um jovem chinês também apaixonado por Ayako, colocaria em risco o futuro desse objeto. E com ele, o sentimento mais importante que dois seres humanos já experimentaram.
Existem amores de busão, existem amores de metrô...

A primeira vez que os jovens Leonardo e Ayako se conheceram foi uma cena digna de um bom romance. Aquela troca básica de olhares no metrô, obrigando o destino a dar um empurrãozinho para não desperdiçarem mais um segundo. Uma gesto musical foi tudo o que bastou para Leo alimentar ainda mais suas ilusões. Infelizmente, ao descer em sua estação, Ayako não lhe disse uma palavra; apenas se foi, assim como surgiu.

Leo lida com um problema cardíaco: cardiomiopatia dilatada idiopática, uma insuficiência no músculo cardíaco para bombear o sangue de forma natural. Algo que o limita de praticar algumas atividades, então precisa se cuidar para que a situação não se complique. Nem é necessário expor o quanto seus pais são protetores. A mãe fica aos surtos a cada comentário depreciativo e sarcástico que Leo sempre tem na ponta da língua a cada consulta. Ele tenta manter as expectativas baixas, então só resta se precaver sem grandes esperanças.

Ayako ajuda o avô na administração de uma loja de luminárias localizada no bairro Liberdade. É com ele que sempre aprende boa parte dos costumes da cultura japonesa. Os dois compartilham um segredo exposto no porão da loja - onde ninguém deve pisar. Com ajuda de Ayako, o avô também cuida de Ho - um jovem com deficiência intelectual que tenta se manter longe do primo problemático e sua gangue. Ho nutre sentimentos por Ayako, então não fica nada feliz com a chegada de um forasteiro como Leo na vida da garota.

O casal protagonista se reencontra quando Leo decide seguir Ayako além de sua estação final. Impressionado, o garoto arruma várias desculpas para frequentar a loja e revê-la. Ela fica tocada pelas tentativas de conquista, logo nota-se que a atração é mútua. Por outro lado, Ho não enxerga a constante presença de Leo como algo positivo e sente que deve proteger Ayako. Infelizmente a ajuda vem da última pessoa com quem deveria se relacionar - Kong, seu primo - e se unem para tumultuar o felizes para sempre do jovem casal protagonista.

"Não se preocupe, todos os meus esforços para continuar sem qualquer conexão com a sociedade continuam em vigor."

Este romance dramático tem como cenário o bairro Liberdade, em São Paulo. É daquelas histórias em que vidas distintas se cruzam: Leo vive em seu mundo de tom grandioso, com uma vida movimentada pelos pais, amizades e vida universitária; Ayako parece viver isolada com seu avô e a loja que administram. Num simples momento, no metrô, tudo se conecta. Claro que Leo ainda lida com os percalços de sua condição cardíaca, mas não deixa de lutar pela possibilidade. É tudo que ele sente: a possibilidade de tornar real. Muito iludido? Sim. Ha! Quem nunca?

A narrativa alterna entre os cenários dos dois protagonistas. Um ponto que apreciei, pelo fato de que - em alguns romances - é nítida a falta de informações 'do outro lado' e gera certa antipatia. Mesmo não sendo em primeira pessoa, acredito que o autor Felipe Colbert fez uma ótima escolha alternando entre os dois. Não sei como seria se estas páginas perdessem os momentos adoráveis e reflexivos entre Ayako e seu avô, além do leitor compreender tudo que se passa com Ho e seu eterno conflito com os sentimentos.

Como mencionado, Ho nutre uma paixonite platônica por Ayako. A garota não o corresponde, pois o vê como um irmão. Fato que quebra a ideia do triângulo, mas não deixa de ser o obstáculo para o acerto entre os protagonistas. Ho é muito manipulado e maltratado pelo primo, mas nunca entrega ou opina as barbaridades que ele comete - por isso, na maioria das vezes, acompanha as torturas da gangue pelo bairro em silêncio. O confronto com Leo é iminente.

"Essa é a grande ironia da minha vida... 
Meu coração faz um péssimo trabalho, e sou eu que pago o pato."

Nem estou falando muito do cenário da Ayako, né? Ha! Pois é! Não vou negar que foram os capítulos que me prenderam na leitura. A trama construída gera mais movimentação, instigando, além da personagem ser empática - apesar dos mistérios que dominam sua mente. Por outro lado, o paralelo de Leo acabou me decepcionando. O personagem se contradiz um pouco com os sentimentos que grita e batalha por páginas. Rola um drama altamente desnecessário e imaturo envolvendo sua ex-namorada. E me lembra que também não simpatizei com seu melhor amigo, Penka, que só aparece para dizer coisas ofensivas fora de contexto.

A leitura do romance nacional Para Continuar é mais do que indicada para leitores fãs do estilo e que estão pegando o gosto pela leitura. Acredito que será uma leitura facilmente ágil, pelos capítulos curtos, e uma trama com boa reviravolta. Dizer que eu não esperava aquela conclusão - que faz um alerta pra uma ação humana importante. Não posso nomear pelos spoilers...

“Você está vendo algo mágico, mas a magia não se limita a atos extraordinários. Ela está no nosso dia a dia. Se você for observadora, vai reconhecê-la.”

Edição lida em físico. Mais um livro que pude emprestar na biblioteca do município onde moro - Biblioteca Leonel. A capa é linda, né? Quando postei nos stories do insta recebi algumas mensagens elogiando. A diagramação é atrativa, apesar que sempre achei o espaçamento da NC meio exagerado - aquele baita espaço branco. Boa revisão, não há o que atrapalhe o rendimento da leitura.

Autor: Felipe Colbert
Origem: Literatura Brasileira
Recomendação do Canto: +14 anos
Editora: Novo Conceito | Novas Páginas
ISBN 9788581637952
Publicação: 2015
Páginas: 224
Série: Não
O Que Tem? Liberdade, Designer, Sonhos, Vôzinho, Jovem Adulto, Amor de Metrô, Loja de Luminárias, Gangue duMau

6 COMENTÁRIOS

  1. Oi
    eu já tive vontade de ler, mas tantos anos se passaram que acabei perdendo interesse e até removi dos desejados do skoob, eu acho interessante que se passa no bairro da liberdade, nunca conheci, mas já vi vídeos de youtubers, que bom que a leitura é rápida e que curtiu um pouco ela.

    https://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Nana!
    Nossa, que nostalgia ir pra biblioteca e pegar livro emprestado...
    Eu já tive o prazer de conhecer o Felipe em um evento e já participei de uma palestra dele. Ele é agente da Juliana Dantas, ou era... Não sei bem... Preciso dar uma chance a sua escrita!
    beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi Nana, tudo bem?
    Não conhecia o livro, mas fiquei bem interessada pela trama.
    A curiosidade pra saber sobre o final bateu forte por aqui.
    E de fato a capa é linda, me chamou muito a atenção!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  4. Oi Nana! Este livro é bem legal, li logo que lançou e agora vendo sua resenha bateu aquela vontade de ler algo do autor. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  5. Parece ser um livro bem interessante, os personagens parecem envolventes.
    Gostei! :)

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Ah, que maravilha ter uma biblioteca bacana por perto! Adoraria ter uma no meu bairro, sinto muita falta da biblioteca da minha faculdade (pegava muuuitos livros nessa época). O livro parece ser bacana, a capa é realmente linda. Beijos

    ResponderExcluir

Olá, sejam bem vindxs :D
Algumas observações
- Os comentários são moderados, conteúdo odioso ou preconceituoso não será aprovado;
- Comentários que não tenham relação com a postagem e estilo propaganda serão enviados para o spam
- Comentários que desprezam o texto da postagem não serão respondidos