Livro: Os Números do Amor - Helen Hoang #TOCANDOAMOR

Um romance que prova que o amor muitas vezes supera a lógica. Já passou da hora de Stella se casar e constituir família ― pelo menos é isso que sua mãe acha. Mas se relacionar com o sexo oposto não é nada fácil para ela: talentosa e bem-sucedida, a econometrista é portadora de Asperger, um transtorno do espectro autista caracterizado por dificuldades nas relações sociais. Se para ela a análise de dados é uma tarefa simples, lidar com os embaraços que uma interação cara a cara podem trazer parece uma missão impossível. Diante desse impasse, Stella bola um plano bem inusitado: contratar um acompanhante para ensiná-la a ser uma boa namorada. Enfrentando uma pilha cada vez maior de contas, Michael Phan usa seu charme e sua aparência para conseguir um dinheiro extra. O acompanhante de luxo tem uma regra que segue à risca: nada de clientes reincidentes. Mas ele se rende à tentação de quebrá-la quando Stella entra em sua vida com uma proposta nada convencional. Quanto mais tempo passam juntos, mais Michael se encanta com a mente brilhante de Stella. E ela, pela primeira vez, vai se sentir impelida a sair de sua zona de conforto para descobrir a equação do amor. “Fazia tempo que não lia um livro assim, tão completo: é engraçado, triste, comovente e impossível de parar de ler.” ― Christine Feehan, autora best-seller do New York Times
Se for assim, eu instalo o Tinder... haha

Stella Lane sabe que toda vez que se reúne com os pais a sua vida pessoal se torna pauta. A mãe, principalmente, inicia cobranças absurdas e lhe arruma os piores encontros ever. Aos trinta anos, a moça dedica horas e horas, mais os fins de semana, aos números - ela é econometrista e os algoritmos são os únicos que garantem toda a sua atenção. A vida financeira é excelente, mas sua casa tem aquele ar frio e vazio. Stella tem consciência das possíveis mudanças a serem feitas, mas mexer em sua rotina não é nada convidativo.

Stella é portadora de Asperger, um estado do TEA (Transtorno do Espectro Autista) que afeta sua maneira de socializar, deixando-a muito restritiva e nunca se aproximando do auge de um relacionamento amoroso bem sucedido. Ela não gosta que a síndrome seja o tema central de sua vida, pois as pessoas acreditam que NECESSITAM ter pena dela. Por isso nunca ousa se abrir completamente com os caras que sai, tornando os encontros o típico lance de uma noite.

Mas agora Stella decidiu se dedicar a arte da conquista. Disposta a impressionar o mais novo alvo de sua mãe, um colega de trabalho, Stella contrata um expert para ensiná-la todas as artimanhas de uma noite inesquecível, então eis que surge Michael Phan em sua vida. Seria um clone de Daniel Henney? Suspira. O rapaz é o acompanhante enviado pela agência. Eles conversam, jantam e depois ensaiam uma maneira de iniciar a noitada. Entretanto, Stella acaba sabotando seus planos - mesmo cismada com a personalidade do rapaz. Em poucos minutos, Michael conseguiu balançar toda ideia que a moça tinha do que era sentir prazer.

Surpresa com toda explosão de sensações, Stella até cogita dispensar Michael e encontrar outro acompanhante disponível na agência. Michael, por algum motivo, não consegue aceitar a ideia. De acordo, os dois iniciam uma experiência exclusiva e integral que ~supostamente~ tornará Stella a namorada perfeita. Aqueles que se deliciam com um bom clichê já podem imaginar qual será o resultado das aventuras íntimas entre os dois.

E não pense que só os sentimentos de Stella ficarão expostos. A narrativa alterna entre os dois e assim conheceremos parte do dia a dia de Michael, seus familiares e, claro, como ele enxerga toda situação em relação ao trato com Stella. A construção dele é tão interessante quanto a dela. Michael não escolheu se tornar um acompanhante por pura vaidade, ele precisou. Todo trabalho na lavanderia - e como alfaiate - não cobriria os gastos com a saúde da mãe. Sem mencionar que a família dele é grande e todos dividem a mesma casa. Michael mantém grande rancor pelo pai ter abandonado todos e segue jurando que jamais será como ele.

Cada um carrega um 'porém' para conseguir expor seus interesses reais. Mesmo com toda intimidade que rola entre eles, Stella e Michael ainda não sabem como atingir um ao outro com as palavras certas e tornar tudo além dos negócios. Mas é impossível não torcer para que ambos acertem o ponto da comunicação.

"Só que, agora que a conhecia melhor, queria ser mais que o professor que ia ensiná-la a ser boa de cama. Queria proporcionar as melhores noites da vida dela."

A autora Helen Hoang compartilha sua experiência com TEA nesta comédia romântica de uma maneira genuína, descontraída e muito sensível. A autora relata nas últimas páginas que fora diagnosticada já na fase adulta e parte das mudanças que trouxe a sua rotina. E ela entregou tudo isso para Stella, sua protagonista que inverte papéis e quebra a ideia do CEO rico e a gata borralheira - aqui Stella é a brilhante e abastada, enquanto Michael banca o tipo Cinderelo. Mas ter uma boa grana não significa liberdade para Stella, pois convive com tantas amarras - boa parte familiares - quanto Michael.

Como mencionado os dois personagens lidam com certas tretas familiares. As narrativas mais joviais gostam de excluir os pais das tramas, enquanto Helen Hoang os torna muito presente. Da parte de Stella testemunhamos a mãe que empurra trocentos casos falidos para a filha, sempre os que combinam com sua finesse - deixando claro - e o pai que incentiva o crescimento no ambiente profissional. E da parte de Michael é aquela família grandiosa e humilde, que recebe todos de braços abertos; acolhem Stella com todo respeito e coração. A família de Michael é vietnamita e a autora descreve parte da cultura em algumas cenas, especialmente as dos jantares.

E é bem capaz de Michael entrar na sua listinha de crush literário. O rapaz luta para ser oposto da personalidade do pai, então gentileza é sua prioridade. Mas Michael também tem seu lado menos adociocado, e o liberta quando está praticando no ringue ao lado de seus primos, Quan e Khai. E, claro, quando sente que precisa proteger Stella de engomadinhos. É o próprio menino da família, as irmãs adoram incomodá-lo. Aguarde momentos divertidos da família.

"Se quiser me comprar cuecas, vou usar."

A narrativa entrega vários momentos divertidos, apaixonantes e, também, picantes. Estamos falando de uma protagonista que resolveu contratar um expert no negócio, né? Ha! Acredito que as cenas eróticas dominem mais o início da trama, por fim a autora foca no desenvolvimento do possível relacionamento e dos laços que se estreitam; aquele contraste de diferentes intimidades. Mesmo assim anseio em destacar um dos pontos negativos: não é tão crível estas cenas tão descritivas casem com a personagem. Não que uma personagem como Stella não possa se expor em um romance erótico. Claro que pode! Mas, da minha parte, não casa o tom puro e sensível com as altas descrições que a autora faz dos atos. Os cenários não casam. Esse é aquele caso que eu optaria de ir até o meio e deixar o resto pra imaginação do leitor. Estou sendo bem conservadora aqui, né? Eu sei. Enfim, são cenas que eu pularia se relesse o livro.

Um outro ponto que impediu a nota máxima são as repetições. Mencionei o fato da falta de comunicação entre eles, que é constante. Muitas vezes deduzem o que o outro sente e pensa. E fica aquele ciclo do "não vou expor meu sentimento, porque ele/ela não será recíproco". Chega um momento em que a gente quer sacudir os dois e gritar: "CONVERSEM PLMDDS!". Mas também penso como autores que escrevem romances - eróticos ou não - precisam se provar constantemente. Povo vê um romance com menos de 200 páginas e já julga, né? Então sobra para os autores dar aquela esticadinha - muitas vezes com coisas desnecessárias.

Apesar da minha chatice, não deixo de recomendar Os Números do Amor para os amantes de uma boa comédia romântica - vai que vira seu favorito, ein? Ressalto que é uma leitura divertida, com um mocinho adorável e não padrão - impossível não chamá-lo de Cinderelo. Ha! E como mencionado, as cenas pimentas são mais presentes no início, depois a autora aborda mais o romance. Então fica a dica também pra quem ficou curioso, mas não é tão fã dos roça-roça super descritivos.

"Ela poderia usar o que estava aprendendo com... ele mesmo? Era possível seduzir um acompanhante profissional?"

Edição lida em físico. Impossível não rasgar elogios para esta capa, com os rostos, os números e os desenhos. Também curto a fonte utilizada no título. A diagramação está com ótimo trabalho, as publicações da Paralela sempre utilizam fontes confortáveis para a leitura. TODAVIA a editora irá relançá-lo com a capa original + a continuação. São mais duas, cada uma protagonizada por um dos primos do Michael. Aliás, Khai também será um protagonista com espectro autista. Confira abaixo a nova capa e a capa do segundo livro:


*As avaliações com desenho da pimenta indicam que há cenas eróticas em excesso na narrativa.

Autora: Helen Hoang
Título Original: The Kiss Quotient
Origem: Literatura Norte-Americana
Recomendação do Canto: +16 anos
Editora: Paralela
Tradução: Alexandre Boide
ISBN: 9788584391257
Publicação: 2018
Páginas: 280
Série: Sim - pode ler separado
#1: Os Números do Amor (Michael)
#2: O Teste do Casamento (primo Khai)
#3: The Heart Principle (primo Quan)
O Que Tem? Acordo, Expert Sexual, Irmãs, Tretas Familiares, Lamborghini, Culinária Vietnamita, Alfaiate, Primos

LinksSkoob Compre Físico - Compre E-book - No Site da Editora - Site da Autora
O Canto Cultzíneo agradece à Companhia das Letras (Paralela) por ceder o exemplar para análise

8 COMENTÁRIOS

  1. Oi, Nana. Eu adorei essa resenha. Não conhecia o livro e fiquei realmente interessada, vou já adicionar ao meu skoob para não esquecer. Gosto dessa proposta de enredo e já imagino o quanto vou me apegar aos personagens.
    No tocante às cenas mais descritivas, confesso que gosto kkkk prefiro quando mostra do que quando deixa só a entender, então até esse ponto negativo vai ser positivo pra mim.

    Beijos,
    Dear Masen

    ResponderExcluir
  2. Amei a resenha. Eu amei demais esse livro, achei bem diferente e com personagens muito bons. Vou esperar lançarem todos aqui para comprar
    beijos
    https://www.dearlytay.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Eu amei as capas, a edição parece bem bonita.
    Gostei da resenha mas confesso que não senti muita vontade de ler esses livros, pelo menos não por enquanto rs
    Quem sabe daqui há algum tempo.
    beijos.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, Nana.
    Eu li em ebook e não lembro de ter esse depoimento da autora. E gostei bastante do livro apesar de achar que ele mais parece um livro erótico pelo tanto de cenas de sexo hehe. E também não acredito que alguém como ela teria esse tipo de atitude de procurar alguém para aprender hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oi
    que bom que gostou da leitura, faz tempo que quero ler esse livro e enfim esse ano consegui comprar a edição física por 18 reais em uma promo da amazon, então em breve pretendo ler, que bom que a história trás a versão dos dois personagens, pois as vezes sinto falta de ver a versão do personagem masculino e eu senti essa falta em duas leituras recente. Esses personagens que não dialogam e ficam pensando na situação sem ir direto ao ponto irrita um pouco.

    https://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi Nana,
    Achei bacana que o livro traga o Asperger como tema e apesar de um roteiro com base clichê, ele foge um pouco do comum por que realmente, não se trata do CEO com a gata borralheira. Porém, provavelmente não seria minha primeira opção de leitura por que não sou fã de cenas eróticas detalhadas e com certeza, os traumas familiares seriam gatilhos negativos pra mim, haha.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  7. Oi Nana, tudo bem?
    Ainda não conhecia o livro, mas acho que vai ser interessante ver a inversão de papeis do casal, e de acompanhar o mocinho como "Cinderelo". Ótima resenha!!!


    *bye*
    Marla
    http://loucaporromances.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi Nana.Tudo bem?
    Eu estou curiosa para ler este livro , tenho um pouco de receio por causa da parte do hot hahaha. Mas acho a proposta do livro ser bem interessante.


    Beijos

    https://mundinhoquaseperfeito.blogspot.com

    ResponderExcluir

Olá, sejam bem vindxs :D
Algumas observações
- Os comentários são moderados, conteúdo odioso ou preconceituoso não será aprovado;
- Comentários que não tenham relação com a postagem e estilo propaganda serão enviados para o spam
- Comentários que desprezam o texto da postagem não serão respondidos