Livro: Como Num Filme - Lauren Layne

As regras são claras... até o momento em que são quebradas. Neste livro da série Recomeços, conheça a história de Ethan. As únicas coisas que o mauricinho Ethan e a rebelde Stephanie têm em comum são o curso de cinema na Universidade de Nova York e o roteiro que precisam desenvolver juntos. Mas, quando a proposta de recriar clássicos de Hollywood se confunde com a realidade, eles acabam se tornando os protagonistas de uma história de amor digna de Oscar! Ela quer um quarto confortável em uma boa casa. Ele quer ficar longe de sua ex. Eles precisam de uma boa nota. Convencidos a ajudar um ao outro, os dois entram em um acordo: Stephanie será a namorada de mentirinha de Ethan enquanto ele a deixa morar em seu apartamento. Para isso, ela deverá fingir ser uma perfeita lady: discreta, arrumadinha e, claro, completamente apaixonada… igualzinha à personagem do filme que estão criando. Contudo, à medida que os dois se aproximam, Ethan se vê completamente apaixonado pela garota cheia de mistérios e contradições ao seu lado. Agora, ele vai ter que decidir: será que seus sentimentos são pela Stephanie de verdade? Ou apenas pela versão que ele criou?
Esse livro é prequel da série Recomeços. O primeiro da série lançado por aqui foi o livro Em Pedaços, protagonizado pela Olivia, que é ex-namorada de Ethan. Se você leu a resenha, sabe que tive vários problemas com a construção grosseira do protagonista masculino de lá. Por outro lado, Como Num Filme se tornou uma leitura bem positiva e divertida. WHAT? Pois é...

Ethan Price é o mocinho desse romance. Ethan está lidando com um tremendo dramalhão. Olívia, seu melhor amigo Michael, o pai de Michael e sua mãe são as pessoas que conseguiram a proeza de decepcioná-lo, traindo sua confiança. E ainda no mesmo dia! E é claro que ele não quer ficar perto desse povinho, né? Então, Ethan decide cursar uma matéria optativa na universidade, durante as férias, que é completamente oposta à sua personalidade. O rapaz, que é praticamente um aprendiz do pai na área das finanças, decide se infiltrar no mundo das artes.

O dia em que Stephanie Kendrick perdeu a mãe também se tornou o dia em que parte da sua personalidade desapareceu. No caso, as cores. Isso se reflete muito nas opções de seu guarda-roupa. Fora a maquiagem pesada em seus olhos, que dificilmente não chamará atenção. O relacionamento com o pai também nunca foi mais o mesmo, e por isso, ela decidiu ficar na universidade durante as férias. Ela ama o mundo do cinema, e não deixaria escapar a vaga na aula de roteiros de filmes clássicos.

Ethan e Stephanie se esbarram nos corredores e nada parece mais clichê possível. E há muitos sim, e ambos até brincam com isso. Ao conhecê-lo, Stephanie não consegue acreditar que uma forma do Ken Humano está cursando algo de Humanas, em vez de passar a temporada jogando golfe. Ele também não fica atrás, com todos os apelidos possíveis para o estilo gótico dela e à sua estatura baixa. Porém, precisam se unir para um trabalho de grande nota no curso, o que os aproxima ainda mais.

O fato de Stephanie optar por ficar na universidade durante as férias atinge um lado negativo, pois a jovem necessita de moradia. E a última coisa que desejava era clamar pela ajuda de seu ex-namorado, David. O rapaz mora com sua namorada, a então amante, e decide abrigá-la. Mas não há nenhum luxo e muito menos privacidade da parte do casal. É quando Ethan aparece à porta de David, com a ideia que movimenta boa parte deste romance. Ethan quer que Stephanie finja ser sua namorada, durante alguns eventos de sua família. Ele quer mostrar que está bem sem Olivia. O rapaz ainda insiste que seria ótimo para a matéria, porque pode ajudá-los a tirar várias ideias para o roteiro que estão trabalhando. E levando em conta ao quê ele escuta no quarto de David, também a convida pra morar com ele.

Eles selam o acordo, e Stephanie começa a reviver os dias em que parte daquela vaidade despertava sua simpatia, quando deixa de lado a maquiagem e as roupas com tons escuros, para sua grande atuação. Uma atuação que não será só atuação por muito tempo. Logo, a atração entre Stephanie e Ethan se intensifica, e fica cada vez mais difícil distinguir os falsos beijos daqueles com sentimentos reais. Os dois jamais se apaixonariam pelo type de ambos, e sempre tentam deixar isso nítido, mas por quanto tempo?

Ethan sabe que Stephanie jamais mudaria seu jeito para agradá-lo, apenas para cumprir o trato que eles fizeram. Stephanie sabe que tudo é uma mentira, e há incertezas rondando, de que Ethan ainda sinta algo por Olivia. O acordo tem um prazo, que encerrará no momento em que os eventos familiares de Ethan acabarem e o trabalho for entregue. Quem dará o primeiro passo para tornar todo conto realidade?

"Bom, como fiz a maior parte do trabalho até agora, é hora de colocar sua linda cabecinha com excesso de gel para pensar. A trama do nosso roteiro vai ser a sua contribuição"

Com uma escrita ágil e divertida, Lauren Layne nos apresenta uma comédia romântica em forma de livro. Como Num Filme é daqueles romances que a gente senta numa tarde, se diverte, fica curioso pelas revelações e tretas, e não vê as horas passarem, até que termina. Eu tento manter uma meta de cinquenta páginas por dia, mas iniciei ele num sábado e não resisti. Queria mais. E me senti como se estivesse assistindo qualquer filme do estilo que mantenho na minha listinha de favoritos, como Uma Linda Mulher. Aliás, o trabalho deles envolve a entrega de um roteiro, então espere por várias referências cinéfilas de romances.

Esse romance não é um love/hate. Os dois não se odeiam. Só vivem de implicância/deboche um com o outro, por causa dos estilos e personalidades diferentes. Ethan foi criado pra ser um lordezinho da mamãe, então fui na fé que ele não era do tipo raivoso. Stephanie é do tipo que não guarda seus pensamentos, o que pega ele de surpresa em vários momentos. Ela só não curte falar sobre si. Não demora até que amenizam nos apelidinhos e ataques um com o outro, formando uma amizade, apesar de não considerarem assim. Ha!

Adorei o tema que eles escolheram para o roteiro, o efeito Pigmaleão, o carinha grego que se apaixonou por sua própria criação; a mulher que ele idealizou como perfeita. Várias produções românticas do cinema seguem essa linha, como Uma Linda Mulher, Ela é Demais, e o mais clássico Minha Bela Dama. Então, todos os clichês que o leitor chegar a pensar ao fazer a ligação, os personagens vão se divertir com eles durante a narrativa. Eles brincam muito com os clichês que há na aparência e interação entre eles.

"Pau de jumento? Isso está mesmo acontecendo comigo?"

E Lauren Layne sabe como nos incluir nos momentos mais cômicos de sua narrativa. Me diverti bastante, e nesse caso, foi ótimo ter a narrativa em primeira pessoa. As partes no "hotel" do David mais a cena final são os mais divertidos e marcantes nesse sentido. Mas a autora sabe, como distanciar o humor para apresentar o tom mais emotivo, lidando com questões traumáticas da Stephanie. E Ethan lhe dá seu apoio, mostrando que pode sim ser seu amigo e contar com ele. E é o que ele precisa, uma nova amizade, já que sente falta de Michael.

O romance ainda nos leva a outros personagens e conflitos, como as famílias dos protagonistas. A mãe de Ethan é do tipo controladora, desejando que o filho volte para Olivia, mas não sabe nada do que ele descobriu. O relacionamento entre eles anda meio frio. Já Stephanie, precisa aceitar que seu pai seguiu em frente após a morte da mãe. Ela foge de qualquer encontro com ele ou com a madrasta.

Como Num Filme é uma ótima pedida para os fãs do gênero, principalmente para aqueles que adoram filmes do estilo e captar referências dos mesmos. Um casal legal e divertido, mas que talvez irrite com a - sempre - falta de comunicação que empaca o andar do acerto entre eles. Alguns dramas e falta de conversa até que um deles tome a decisão. Por outro lado, a demora nos presenteia com um ótimo final, de despertar um belo sorriso no rosto. Contudo, eu queria mais do casal nas últimas páginas, porque o que acompanhamos boa parte da narrativa é mentira. Queria ler mais um pouco do lado real.

"É o mais perto que cheguei de admitir que tem alguma coisa entre nós que é maior que o acordo. Pelo rubor em suas bochechas, sei que ela me entendeu. Eu deveria deixar pra lá, mas de repente estou desesperado por uma confirmação de que não estou sozinho no limbo. De que não sou o único que quer que este fim de semana seja mais do que uma despedida."

Ao ler o resumo, você talvez tenha se lembrado do romance de Elle Kennedy, O Acordo. Não discordo, pois é bem parecido, inclusive uma parte do arco que envolve passado da Stephanie. Se você achou o livro da Elle uma experiência positiva, talvez seja uma boa dar uma chance a esse também. Os dois escondem segredos, uma parte bem mais emocional que a outra, o que ajuda a movimentar a trama. Da parte de Ethan, eu gostei que ele não culpava apenas a mãe por tal ato, mas o ranço bateu no outro lado também.

As cenas eróticas não são tão presentes. A autora foca mais na tensão entre eles, que dura boa parte da narrativa. Sério, é mínimo. Então, nem vou colocar a avaliação da pimenta, ok? E lembrando que as leituras podem ser feitas separadas. Olivia aparece aqui, perto da parte final, brevemente.

"Não deveria importar se Stephanie vive em uma caixa de sapatos, se você gosta dela..."

A edição segue o padrão da trilogia, apresentando ótima revisão e diálogos com aspas. A narrativa é dividida entre o casal, o que acrescenta ao tom cômico do romance. A capa também segue o mesmo estilo. Achei muito bonita, adoro as fontes utilizadas. Apreciei ainda mais o fato do esmalte escuro se destacando nas unhas da modelo, evidenciando a marca da Stephanie.

Autora: Lauren Layne
Título Original: Isn't She Lovely
Origem: Literatura Americana
Editora: Paralela
Tradução: Lígia Azevedo
ISBN:  9788584391288
Publicação: 2018
Páginas: 224
Série: Sim - Recomeços
#0.5: Como Num Filme
#1: Em Pedaços (Resenha)
#2: Imperfeitos
O Que Tem?: Fake Romance, Ken Humano, Segredos

LinksSkoob Compre Físico - Compre E-book - No Site da Editora - Site da Autora
O Canto Cultzíneo agradece o Grupo Companhia das Letras (Paralela) por ceder o exemplar para análise.

Nana Barcellos

15 comentários:

  1. Oi Nana.
    Que bom que este caiu no seu gosto! Eu amo esses tipos de clichês e se esse tem algo parecido com O Erro, já quero demais. Eu também tive problemas como Em Pedaços e até hoje não coloquei a resenha no ar, pois sempre acho que não vale a pena... Que bom que este é melhor!
    Bjus

    ResponderExcluir
  2. Oi Nana!
    Esse livro tá na minha listinha, pra conhecer a escrita dessa autora. Quem resiste a uma boa comédia romântica, né?
    Te entendo qnd disse q queria ter visto mais do casal real no final!
    Bjs
    A Colecionadora de Histórias - Blog

    ResponderExcluir
  3. Olá, Nana.
    Eu já li algumas resenhas desse livro mas não tinha me convencido a ler ele até agora. Sua resenha fez isso. Acho que vou ler para conhecer a escrita da autora que sempre vejo o povo elogiando. Eu não sou fã do gênero do livro, mas gosto de filmes de comédias românticas, por isso pode ser que eu goste da história.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Sou doida para ler os livros desda autora. Amei a temática desse livro e o fato de não seguir aquele amor e ódio.
    Beijos
    https://www.dearlytay.com.br

    ResponderExcluir
  5. ainda nao tinha ouvido falar no livro, fiquei curiosa com sua resenha

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  6. Oi, Nana.
    Parece o tipo de livro de fácil leitura, leve, divertida e com muitos clichês, o que nesse caso parece muito bom.
    Sua resenha ficou bem completa e me deixou bem interessado na obra.
    Bela resenha.
    Abraços.
    Diego || Visite Diego Morais Viana

    ResponderExcluir
  7. Olá Nana, esse seria um livro que eu leria, exatamente por não "ter tanta pimenta". Realmente não é uma pegada muito noa essa de se apaixonar pela criação, ainda mais com tantos filmes a respeito disso. Mas não deixa de ser uma boa história... =)
    Bjks!

    Mundinho da Hanna

    ResponderExcluir
  8. Oi
    Eu não li nada ainda dessa série, mas gostei de saber que o prequel você gostou. Eu curto histórias românticas com um toque de comédia, acho bem legal ;)
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa | Facebook | Twitter | Instagram

    ResponderExcluir
  9. Oi Nana,
    Eu tenho os ebooks dessa série no lev mas ainda não os li.
    Eu gosto muito desses romances e não tenho dúvidas de que vou devorá-los, até porque, gosto desse tom de deboche, de provocação, sabe? Acho divertido, rs.
    E eu também me sinto vendo um filme daqueles sessão da tarde gostosinho!
    beeeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Oi Nana! Este foi o primeiro livro que li da autora a achei a história encantadora. O casal super me cativou e desde então tenho lido outras obras da autora. Boa semana. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  11. Oi, Nana! Às vezes um livro cheio de clichês é tudo que a gente precisa, né?! Parece levinho e divertido. Amei saber que tem muitas referências de filmes!

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  12. Olá, Nana!
    Li o primeiro livro, e estou para ler os próximos em e-book.
    Realmente a série parece que tem essa pecada clichê, eu AMO. Não sabia dessa questão do filme, muito legal!

    Até mais!

    Depois da Leitura
    Loja Depois da Leitura

    ResponderExcluir
  13. Olá Nana, tudo bem?

    Eu ainda não conhecia esse livro, mas confesso que não faz o meu gênero....bjs.

    https://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi Nana, tudo bem?
    Parece aquele tipo de livro que facilmente viraria um bom filme.
    Não sei se leria no momento, mas gostei muito de conhecer por meio da sua resenha!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  15. Oi Nana, tudo bem?
    Ainda não conhecia, valeu pela dica! E a capa é bem bonitinha, já dá vontade de ler haha
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir

Olá sejam bem vindos e deixem suas opiniões, com respeito, aqui.

Algumas observações:
- Comentários que não tenham relação com a postagem, serão enviados para o spam.
- Comentários irrelevantes como: estilo copy+cola, desprezando o conteúdo da postagem, 'ah adorei a postagem', 'adorei a coluna', 'que legal o post' e outros no mesmo nível, não serão respondidos, e dependendo, serão enviados para o spam também.