Filme: Ma (2019)

Maggie (Diana Silvers) e seus amigos, todos menores de idade, estão tentando descolar bebidas alcóolicas em um mercado quando conhecem Sue Ann (Octavia Spencer), uma mulher adulta que usa sua identidade para ajudá-los. Além de comprar as bebidas, ela decide oferecer sua casa para que eles organizem uma festa com o pessoal do colégio. Os eventos acabam se tornando uma rotina do grupo, até que os jovens começam a identificar um comportamento estranho da dona da casa, que se torna cada vez mais controladora e obsessiva.
A gente já sabe que adolescentes em filmes desse estilo agem com tamanha burrice, mas nossinhora, ein? E a nossa paciência acaba indo pelo ralo.

Ma é um terror psicológico produzido pela atual queridinha do gênero, a Blumhouse. O filme é dirigido por Tate Taylor, de Histórias Cruzadas, que aproveitou para escalar vários rostos conhecidos de suas outras produções. O roteiro é de Scotty Landes, da série Workaholics.

Começamos com um climinha de mudança mais rápido do oeste - a edição do início do filme é meio nervosa - da adolescente Maggie Thompson, Diana Silvers vista em Booksmart. A mãe dela, Erica, Juliette Lewis vista na série Secrets and Lies, decidiu retornar à sua cidade natal depois que o marido as abandonou. De súbito, Maggie se torna amiga de uma galerinha da escola que adora uma farra.

Maggie e seus novos amigos

O grupo de amigos decide comprar bebidas. Como são menores de idade, tentam persuadir os mais velhos nas portas das mercearias. Dessa vez, Maggie precisa provar sua fidelidade, e é quando a assistente veterinária, Sue AnnOctavia Spencer vista em Histórias Cruzadas, cruza o caminho deles. De início, a mulher decide não ajudá-los. Até que nota o anúncio de uma empresa na van de Andy, Corey Fogelmanis visto na série Girl Meets World, um dos garotos do grupo, e reconsidera.

Além de financiar as bebidas, dia após dia, Sue Ann acredita que foi incluída no grupo. Ela começa a oferecer o próprio porão para os jovens beberem, e depois, organizarem festas. E, claro, eles vão farrear no porão de uma mulher que nunca ouviram falar na vida. Não demora até que o contato com Sue Ann comece a irritá-los, optando pelo afastamento, principalmente quando ela começa forçar a barra, insistindo, para que a chamem de Ma. São adolescentes, não querem criar vínculos com gente velha. Ha! Mas a festa só termina quando a dona decide, né?

Apesar disso, Sue Ann está bem popular entre os outros estudantes que continuam festejando em seu porão. Porém, Maggie não está nada contente e começa a suspeitar das bondosas ações dela. Junto com Haley, McKaley Miller vista na série Hart of Dixie, - do seu grupo de amigos -, a adolescente acaba por invadir a casa de Sue Ann atrás de algumas respostas e objetos ~supostamente~ perdidos durante as festas. Lá descobrem que ela aprisiona uma pessoa próxima, além de uma estranha coleção de fotos de pessoas da cidade, incluindo os pais de Maggie e Andy.

Ser popular entre os outros estudantes não interessa a Sue Ann. Ela quer o grupo de Maggie, e quando reencontra Ben, Luke Evans visto em A Garota no Trem, - pai de Andy -, ela sabe que precisa finalizar seu plano. É algo sanguinário, traz um momento meio Jogos Mortais + Louca Obsessão para o filme. Aquele era mesmo o pinto do Luke Evans? :O Sue Ann precisa arrumar um jeito de atraí-los novamente até a casa. Maggie já sabe o suficiente sobre ela, então decide proteger seus amigos. Mesmo que sua própria vida corra risco.

Paralelamente, assistimos flashbacks do passado escolar de Sue Ann. Retratada como a típica menina nerd apaixonada pelo garoto popular e que assistiu seus sentimentos virarem chacota.

Ma é muito carinhosa com seus convidados... -q

Meio clichê esse resumo, né? A menina nerd e várias coisas bombásticas do seu passado que lhe dão impulso para atos macabros no presente. Mas, você já assistiu algo assim com uma protagonista fora dos padrões como a Octavia Spencer? Não vale citar produções recentes. Assim, eu também não lembro de ter assistido. E dizer pra vocês, que esse é o ponto alto do filme. Fora isso, a trama deve e muito! Logo no início, mencionei sobre a edição nervosa. É bem nítido. Carro chegando, Maggie na casa, cachorro, escola, conhece o grupo, vai comprar bebida... Não custava apresentar direito, né? Já que a mãe mantém uma história local. E fiquei curiosa sobre o pai da Maggie. Infelizmente, não é só isso.

Vamos ao fato que, do meu ponto de vista, ficaria bem melhor se o flashback da Sue Ann fosse a introdução. Nós assistimos por partes no decorrer do filme. Como introdução funcionaria bem melhor, principalmente para identificar alguns dos personagens do passado dela. Isso traz outro ponto: por que os outros pais não são tão relevantes como a mãe da Maggie e o pai do Andy? Claro que há diversos personagens adolescentes na produção, mas alguns são relevantes e daria para criar caso e expandir o ressentimento dela; mais ação. Não sangue, mas profundidade. Quem tá procurando atos sanguinários desde os primeiros minutos, certamente não vai curtir.

Entretanto, a parte final até que compensa. Mencionei que lembra Jogos Mortais e Louca Obsessão, né? Duas ou três cenas conseguiram me impressionar, contudo me fez questionar o motivo do roteiro não ser mais corajoso. Ele tem algumas ousadias, que nos pegam de surpresa. Por outro lado, tem certo vazio. Octavia nos presenteia com aquele estilo de vilã doce, sempre com fala divertida e tranquila. Em todas as cenas, sempre dá impressão de que ela está conversando normalmente, sem entonação maléfica. A cena final dela com Luke é impagável. Já Diana Silvers, que interpreta Maggie, eu conheci em Booksmart, ou Fora de Série como lançaram aqui zzzzz, e esperava uma personagem menos ingênua. Fora a raiva que passei, porque ela e nem Andy contam aos pais sobre a Sue Ann. Apesar de que, Maggie tem uma atitude bem bacana perto do fim.

Octavia Spencer interpreta a solitária assistente veterinária Sue Ann

Adoro o trabalho do diretor Tate Taylor, então já sabia que não seria uma experiência tão odiável. Seus filmes sempre trazem frames belos e marcantes. Ele é meio obcecado com árvores. Ma só fica devendo com o tom mais emocional que ele sempre apresenta. Não que isso seja tão ruim. Gostei bastante como a câmera foca nas expressões da Ma, deixando o rosto bem próximo da tela, em alguns momentos. Ele também participa em uma cena do filme. 

Enquanto Tate escalou rostos conhecidos de seus outros filmes, a Blumhouse aproveitou alguns rostos jovens da série antológica - dos feriados macabros - Into the Dark, que é deles também, para integrar o elenco. Não são atores tão conhecidos, mas se empenham; a maioria está começando. Mas o destaque fica para a participação de Allison Janney - que de acordo com os críticos, a participação é spoiler, mas nada a ver, já que a personagem aparece desde da primeira parte e segue até a última. E falando na personagem da Allison, o filme tem doguinhos e eu não gostei da maldade. Hunf!

Um outro ponto bacana é a trilha sonora, repleta de músicas um pouco mais antigas - mas nem tanto - do pop e rock. Não tem ninguém de muito sucesso, atualmente, o que é estranho em uma produção repleta de tecnologia e adolescentes. 

Festa no porão, quem vai?

Enfim, se você curte filmes do estilo, assista Ma de mente aberta, sem muitas expectativas. E dizer pra vocês: a foto do poster nacional, com a galera no sofá, é um baita spoiler! Esse sim é. Ha!

E gente: agora tá todo mundo usando peruca nos filmes e acha que a gente não vai saber. Saquei sim, Octavia!



Título Original: Ma
Nacionalidade: Americana
Produção de: Blumhouse + Universal Pictures
Direção: Tate Taylor
Roteiro: Scotty Landes
Roteiro Adaptado?: Não
Ano: 2019
Censura: 16 anos
Duração: 1h39min
O Que Assistirei?: Thriller, Horror, Festa no Porão, Peruca da Octavia, Não pode maldade com doguinhos
Elenco Principal: Octavia Spencer, Juliette Lewis, Luke Evans, Diana Silvers, McKalley Miller, Corey Fogelmanis, Gianni Paolo, Dante Brown, Allison Janney, Missi Pyle, entre outros.
Trilha SonoraTunefind

Nana Barcellos

12 comentários:

  1. Oi
    não conhecia esse filme, mas a Octavia é uma ótima atriz, confesso que até que curto um pouco trailer psicológico, mas só assisto mesmo quando está passando em algum canal pago ai para assistir. Fiquei com um leve interesse nesse.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Não tava ligada nesse filme, mas fiquei curiosa para assistir por causa da atriz e também por saber que foi dirigido pelo mesmo diretor de Histórias Cruzadas, que é um puta filme! Vou deixar esse na minha lista para ver assim que tiver um tempinho hehe

    Um beijo,
    Gabi Ramalho

    ResponderExcluir
  3. adoro essa atriz e ainda nao conhecia o filme,parece bem tenso e com certeza fiquei curiosa pra assistir

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  4. Eita, que esse filme eu não conhecia, não. Eu até gosto do estilo, mas tenho que estar no clima pra assistir, kkkk

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  5. Oi Nana!
    Adorei a crítica!
    Tô curiosa pra conferir esse filme (e Into the dark tbm kk).
    Adoro a Octavia. Fiquei nervosa com aquela foto ali com o ferro de passar, hahahah
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Essa atriz faz uns filmes incríveis, confesso que não gosto muito do gênero, mas fiquei curiosa com a história!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Nana! Eu não consegui ver na época do lançamento, mas agora vou até alinhar melhor minhas expectativas!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  8. HAHAHAHAHA eu pensei na hora na peruca! HAHAHAHAHAHAHA
    Oi Nana,
    Sinceramente, não é um filme que me atria, mas eu gosto bastante da Octavia Spencer, ela é ótima!
    beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Olá, Nana.
    Esses adolescentes até parecem que não assistem filmes de terror porque fazem exatamente o contrário do que era para fazer hehe. Depois que vi a Octavia fazendo Deus não consigo imaginar ela nesse papel hehe. Acho que vou assistir.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  10. Oi, Nana!
    Esse filme é mais thriller psicológico então, né? Porque se for, eu consigo assistir. Se for terror, terror... Bom, eu já passo bem longe hahahaha
    Fiquei curiosa para assistir, porque amo o Luke <3 e a Octavia. Só de ver os dois no elenco, já quis parar tudo para assistir haha Vou dar uma chance e espero que eu goste.
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  11. Não conheço esse filme mas já achei a premissa muito interessante e o assunto também. Quero ver!

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oi Nana, tudo bem?

    Estou com vontade de assistir esse filme, mas ainda não tive a chance. Sério que tem maldade com doguinho? Detesto quando tem isso. Sempre me choca mais do que qualquer outra maldade com pessoas. A não ser que sejam crianças. Maldade com elas me choca muito também. Talvez seja por conta da inocência das vítimas nos dois casos.

    Gostei muito da sua resenha. Bem sincera e direta.

    Até mais;
    |Mente Hipercriativa (Blog) | Mente Hipercriativa (Fanpage)|

    ResponderExcluir

Olá sejam bem vindos e deixem suas opiniões, com respeito, aqui.

Algumas observações:
- Comentários que não tenham relação com a postagem, serão enviados para o spam.
- Comentários irrelevantes como: estilo copy+cola, desprezando o conteúdo da postagem, 'ah adorei a postagem', 'adorei a coluna', 'que legal o post' e outros no mesmo nível, não serão respondidos, e dependendo, serão enviados para o spam também.