Filme: Resgate do Coração (2019) #ACABOUOPAPEL

O casamento de Kate acaba de repente, e ela resolve fazer uma viagem sozinha para a África. Lá, ela encontra um novo objetivo de vida e, quem sabe, um novo amor.
Esse filme me acertou em cheio por três coisinhas que amo: elefantes, romance após os 40 e redescoberta feminina.

Resgate do Coração foi o escolhido para abrir a temporada natalina 2019 do streaming Netflix. O romance dirigido por Ernie Barbarash, de Meu Amor é Um Príncipe, e roteirizado por Neal e Tippi Dobrofsky, de Natal na Realeza, nos leva até um santuário de elefantes na Zâmbia, no sul do continente africano.

Nas primeiras cenas conhecemos a família de Kate Conrad, Kristin Davis vista na série Sex and the City, que está emotiva pela partida do único filho, Luke, John Owen Lowe visto na série The Grinder, que acabara de ingressar numa faculdade. Pensando em amenizar o sentimentalismo do tal ninho vazio, ela decide fazer uma surpresa para o marido. Ao convidá-lo para uma segunda lua de mel, na Zâmbia, sua resposta é um pedido de divórcio, além de escutar quando ele diz que não a ama mais.

Então Kate decide embarcar sozinha, e logo no primeiro dia conhece Derek, Rob Lowe que estará na série spin-off de 9-1-1, seu futuro crush. Um primeiro encontro meio irritante, em que Kate acaba irritada e desistindo de seu jantar, pois o rapaz não sabe disfarçar seu lado inconveniente. Mas não esperava encontrá-lo novamente no dia seguinte, e no outro, outro e outro...

Derek é voluntário em um santuário que acolhe elefantes órfãos. Ao partir com Kate, com intenção de levá-la para passeio turístico, precisam fazem um desvio ao encontrar um bebê elefante ao lado de sua mãe assassinada. Kate, muito impressionada, decide ficar ao lado do filhote e o acompanha até o santuário. Nem imaginaria que sua estadia se tornaria longa.

Os meses passam, e Kate acaba por reencontrar-se na vida profissional. Todos no santuário a chamam de "doutora" e respeitam todo trabalho que ela desenvolveu ao cuidar do pequeno Manu. Difícil foi não se aproximar ainda mais de Derek. Mas ambos sabem que ela partirá em breve. A noite de Natal será perfeita para trazer várias respostas em relação aos sentimentos de ambos.

Kate redescobre-se ao se conectar com o santuário de elefantes

É bem difícil não comparar as produções - desse estilo - da Netflix, com as da Hallmark Channel. Até porque, de cara, temos diretor e roteiristas que trabalham bastante pra lá envolvidos. Fora aqueles clichês que a gente reclama mas ama, né? Como o caso da redescoberta de Kate. E eu adorei, apesar que me lembrou um pouco Alma da Festa, com a Melissa McCarthy, principalmente pelo tom rápido da notícia do divórcio. No início do filme criamos uma impressão da personagem, que vai mudando com o período de sua estadia no santuário. Kristin dá um ótimo tom centrado e firme a ela.

O único obstáculo é a distância entre os dois, para que o enlace seja eterno. A estadia de Kate tem prazo. Ninguém deseja que Derek abandone o lindo trabalho que faz com os elefantes. Um romantiquinho que se preze traz uma reviravolta tocante, ainda mais tratando-se de um natalino. E agradecemos às moças que almoçam juntas por isso. Ha!

Há dois pontos que o roteiro quebra certos clichês: tornar Kate uma dondoca no meio da selva passando vergonha, e o fato de Luke - o filho - não ser um molequinho mimadinho. O menino só dá uma estressada quando nota que o curso que escolheu não o faz feliz. Também não inventaram arrependimento da parte do marido dela, ao notar a mudança na personalidade, o que me deixou contente, pois odeio isso. Por outro lado, temos a desnecessária ficante de Derek que, simplesmente, o arco não leva a lugar nenhum; é super frio.

O Natal é comemorado no santuário

Davis e Lowe demonstram uma boa química em cena. Derek sabe como deixar Kate sem graça; ela sabe como deixá-lo sem palavras. O humor não é forçado, assim como as amizades no santuário. Gostaria de ter visto mais cenas entre John e Rob, já que são pai e filho na vida real. Mas a interação entre eles é mínima. Embora quem roube as cenas mesmo são os elefantes, principalmente o baby Manu.

Resgate do Coração é um filme tranquilo e lindinho que transborda boas mensagens, perfeitas para época natalina. Ainda nos presenteia com os costumes locais, pois a comemoração é feita no santuário. Achei adorável demais, e todo cenário só acrescenta. Isso também inclui a trilha sonora, que está bem simpática. Vários músicos para descobrir. E a conscientização que o filme transmite é muito bacana. Acredito que muitos não saibam o tanto que os elefantes estão em risco e, que para caçadores ilegais, o marfim deles é como um troféu. Soube até que a Kristin ajudou a produzir um doc sobre isso em 2014, se chama Gardeners of Eden, a quem interessar.


Não se nota tanto o uso do CGI, até porque eles gravaram cenas no local, estudaram muito os animais e está tudo bem realista. Só um ponto do final que notei o uso do chroma key, mas tudo bem. Ha!


Título Original: Holiday in the Wild
Nacionalidade: Americana
Produção de: Netflix
Direção: Ernie Barbarash
Roteiro: Neal e Tippi Dobrofsky
Roteiro Adaptado?: Não
Ano: 2019
Censura: Livre
Duração: 85min
O Que Assistirei?: Comédia, Drama e Romance
Elenco Principal: Kristin Davis, Rob Lowe, Fezile Mpela, John Owen Lowe, Colin Moss, Hayley Owen, entre outros.
Trilha SonoraClique aqui
Prêmios/Indicações: ?

Nana Barcellos

10 comentários:

  1. Oi Nana, tudo bem?
    Que casal bonito, SOS!
    Fiquei curiosa pra assistir, queria ver essa atriz fora do papel de Charlotte.
    E o romance parece fofo também.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  2. Estou doidinha da silva para ver esse filme, parece ser muuuito lindo! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Nana!

    Não conhecia ainda o filme, mas já quero assistir! Parece ser mesmo bem leve e cheio de reflexões, um "clichê" que foge um pouco dos demais do estilo, e que deixa o coração quentinho. Dica anotada!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá...
    Ainda não conhecia esse filme, mas, pelo que pude perceber através de seus comentários parece ser exatamente o tipo de leitura que curto <3
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá, Nana.
    Esse ano vou ter que assistir só na Amazon porque cancelei a Netflix hehe. Esse tipo de enredo não faz muito meu estilo, gosto mais de filmes que puxam para a comédia. E também que são mais rápidos porque esse dá a impressão de ser meio lento hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Uma gracinha de filme!!!! Também gosto demais de elefantes e isso do amor mais maduro!!! Adorei o enredo e o cenário!!
    Super recomendo!

    Beijo
    Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  7. nossa que coisa mais fofa esse filme no santuário de elefantes, com certeza ja vou procurar no Netflix pra assistir

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  8. Oi Nana! Diferente o cenário escolhido para ambientar a trama, eu li um livro que também envolvia os elefantes e logo lembrei dele. Mas as histórias são bem diferentes e anotei esta dica para conferir, Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  9. Gostei da dica Nana. Amo histórias que retratem recomeços - principalmente quando tem animais para ilustrá-las - e curto muito também o trabalho da Kristin Davis desde Sex and the City. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Nana.Assiti esse filme domingo com a minha mãe.
    Também gostei desse filme e achei lindo o envolvimento dela com os elefantes.

    Também achei desnecessário aquela loirinha .Só serviu para dar piti no fim do filme para a Kate salvar o dia haha.

    Beijos

    Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir

Olá, sejam bem vindxs :D
Algumas observações:
- Os comentários são moderados, conteúdo odioso ou preconceituoso não será aprovado;
- Comentários que não tenham relação com a postagem e estilo propaganda serão enviados para o spam;
- Comentários que desprezam o texto da postagem não serão respondidos.